Fapespa lança relatório sobre contas públicas dos estados

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Um extenso relatório sobre as contas públicas do Pará, e das demais unidades da Federação, abrangendo o período de 1998 a 2016, foi lançado na manhã desta quinta-feira (1ª) durante o Café com Planejamento, ação mensal de formação continuada, realizada pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) para servidores públicos, mas também aberta a demais interessados. O estudo, que contém dados e informações sobre as contas públicas, visa atender à constante demanda dirigida à Diretoria de Estatística da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), por diferentes grupos sociais.

O titular da Seplan, José Alberto Colares, ressaltou a importância do tema escolhido para o Café com Planejamento, por permitir o diálogo entre órgãos gestores das políticas públicas. Na presença do secretário regional de Governo do Oeste do Pará, Olavo das Neves, o secretário afirmou sobre o estudo, que “é material para pensarmos sobre o contexto atual que vivemos, que nos obriga a manter um rígido controle das despesas”.

Ao enfatizar que a Fapespa se propõe a desenvolver temas fundamentais para a sociedade paraense dentro de um contexto nacional, o presidente da Fundação, Eduardo Costa, afirmou que “estas informações devem subsidiar uma ampla discussão sobre o pacto federativo, e instrumentalizar esse debate”.

Realidade fiscal – O estudo apresenta aproximadamente 400 tabelas, que podem ser encontradas em vários órgãos oficiais. A Fapespa organizou esse material com bases conceituais, propondo usos e comparações, oferecendo ao público os principais dados e indicadores referentes às contas públicas, capazes de retratar a realidade fiscal dos estados e do Distrito Federal.

“É um grande compêndio de indicadores e dados, para que gestores e a sociedade em geral se apoderem, identifiquem e utilizem”, resumiu José Zurutuza, coordenador de Estatística Econômica e Contas Regionais da Fapespa.

Observando a síntese dos indicadores por Unidade da Federação, é possível observar que os rankings dos valores absolutos apresentam poucas diferenças entre si, pois as receitas e despesas devem estar atreladas às dinâmicas econômicas, identificadas no PIB (Produto Interno Bruto), e às dinâmicas sociais, representadas pela população.

Sendo as receitas públicas as fontes de recursos utilizados pelo Estado para executar as políticas públicas, e assim oferecer obras e serviços à população, é possível verificar, no relatório lançado pela Fapespa, a aplicabilidade dos recursos comparativamente às receitas. “O profissional de educação pode proceder a identificação de dados para elaboração e projeção de ações e metas”, exemplificou o coordenador da Fapespa.

Para a secretária de Planejamento do Tribunal de Contas do Estado, Lilian Bendahan, “o Estado avançou na tabulação de dados, e isto é muito positivo. Significa que cada técnico pode aplicar os dados de interesse dentro da sua área”.

Serviço: O relatório será disponibilizado integralmente no site da Fapespa – www.fapespa.pa.gov.br

Publicidade

Relacionados