Marabá

Fadesp tenta tranquilizar candidatos no concurso da Prefeitura de Marabá

Neste sábado, dia 23, e no domingo, 24, Marabá vai receber milhares de candidatos às vagas disponibilizadas pela Prefeitura de Marabá por meio de concurso público. As provas são aplicadas pela Fadesp (Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa), mas a experiência do domingo anterior, quando uma pessoa foi encontrada em sala de aula recebendo informações externas por meio de um ponto eletrônico, abriu interrogação sobre a confiabilidade do sistema de segurança.

Para tentar tranquilizar os candidatos às vésperas da prova, a Fadesp e a Comissão Organizadora do Concurso, formada pela própria Prefeitura de Marabá, reuniram a Imprensa na manhã desta sexta-feira, 22, em uma entrevista coletiva.

Nilton Medeiros, secretário municipal de Administração e presidente da Comissão do concurso por parte da Prefeitura, lembrou que esta ainda é a primeira etapa do concurso e que a distribuição dos candidatos em três dias se deu pela grande quantidade de postulantes (82 mil) que se inscreveram. “Para nós, da comissão, nos sentimos satisfeitos com o primeiro dia de concurso, com poucos incidentes e conseguimos visitar todas as escolas. Não encontramos nada que pudesse reprovar a lisura do certame”, disse.

Medeiros espera que a aplicação da prova neste sábado e domingo ocorra com tranquilidade. “Estamos, também, acompanhando todos os passos da equipe da Fadesp para que, posteriormente, sintam que a Prefeitura deu o apoio necessário para a aplicação da prova”.

Nilton salientou que a segurança conta com apoio total da Guarda Municipal, além das polícias Civil, Militar e até do Exército Brasileiro. “Acredito que tudo será melhor ainda neste final de semana. O prefeito pediu para que fizéssemos tudo dentro da legalidade e com transparência”, finalizou.

Pela Fadesp, José Augusto Fernandes disse que a instituição tem 42 anos de existência e que há 15 realiza concurso público, contando vários parceiros. “Neste final de semana, vamos aplicar provas em 64 escolas. Em cada sala teremos um detector de metais, dois fiscais e, individualmente, os candidatos vão receber um saco plástico para guardar seus aparelhos celulares. Em cada escola há uma coordenação”, detalhou.

Além disso, a Fadesp trouxe, de Belém, um ônibus com 32 assessores e cada um deles ficará responsável por duas escolas. Três pessoas vão supervisionar diretamente o trabalho dessa equipe. “Também teremos uma coordenação geral, que ficará sediada na Unifesspa, sob a gestão do diretor-presidente de nossa fundação, Roberto Ferraz, além do corpo jurídico”, antecipa.

PROVA EM BRAILE

José Augusto disse que uma novidade que a Fadesp está implantando em seus concursos estreia em Marabá, que é a oferta de provas em braile para os candidatos que se declararam cegos ou com baixa visão. Também trouxeram um especialista nesta linguagem para fazer acompanhamento e tirar possíveis dúvidas. “Teremos prova em Libras (Língua Brasileira de Sinais) e trouxemos uma intérprete para ajudar os candidatos que necessitarão de auxílio. Pela primeira vez no Pará, teremos prova em vídeo para esse mesmo público que tem problemas de visão, jactou-se.

Deixe seu comentário