Em Parauapebas, VS-10 sai do anonimato e vira “lei” no estado do Pará

Associação de moradores do complexo formado por uma dúzia de bairros, onde vivem 40 mil habitantes, 25 mil deles eleitores, deve ser reconhecida como “de utilidade pública” pela Alepa.

Continua depois da publicidade

Complexo de bairros que mais cresce populacionalmente na Capital do Minério, a VS-10 conseguiu minutos de fama na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), em Belém. A associação que representa os moradores do conjunto de bairros, onde atualmente vivem cerca de 40 mil pessoas, foi reconhecida como de utilidade pública para a maior economia da Região Norte por meio de um projeto de lei de autoria do deputado Dirceu ten Caten. A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu.

Ten Caten, um dos deputados mais conhecidos no sudeste do Pará, esteve em Parauapebas recentemente para se reunir com correligionários, de olho na reeleição. A Capital do Minério tem cerca de 183 mil eleitores aptos, e em 2018, quando se elegeu com 59.600 votos, Dirceu registrou 910 desses votos no município.

Agora, por meio do PL 247/2022, Dirceu mirou em uma entidade que tem sob sua batuta 25 mil eleitores espalhados por uma dúzia de bairros como São Luiz, São Lucas, Morada Nova, Talismã, ao defender a utilidade pública da Associação dos Moradores do Complexo VS-10 (AMC), dando projeção e visibilidade estadual às ações da representação comunitária.

Fortalecimento da entidade

Em justificativa que acompanha o PL, o deputado destaca que a AMC VS-10 é uma entidade de natureza civil, sem fins lucrativos, fundada em 16 de março de 2011 e cujos objetivos são, prioritariamente, prestar serviços aos associados e representar interesses dos moradores. A associação também busca trabalhar na educação e na promoção da saúde; incentivar a prática do esporte; promover a cultura; defender o meio ambiente; fomentar o trabalho, a geração de renda e o desenvolvimento socioeconômico.

“Devido à grandeza do trabalho prestado pela entidade, tanto em suas atividades sociais como em busca de oportunidades para garantia de uma nova esperança na vida de seus representados, apresentamos o projeto a fim de reconhecer e garantir benefícios à associação, que desenvolve atividades de cunho social sem fins lucrativos em diversos setores do Pará”, argumenta Dirceu ten Caten.

Pela legislação estadual, podem ser declaradas de utilidade pública as instituições filantrópicas, de educação, pesquisa científica ou de cultura e inclusive artísticas, bem como as associações de ação social que prestem, efetivamente, serviços ou benefícios que correspondem as suas finalidades.

2 comentários em “Em Parauapebas, VS-10 sai do anonimato e vira “lei” no estado do Pará

  1. Daniel freire. Responder

    Homenagens são sempre bem vidas. Porém os anseios do povo se realiza com águas nas torneiras e o fim da máfia dos carros pipas.

    • Fernandes Alves Responder

      Eu também sou cidadão de Parauapebas e tenho acompanhado a situação do complexo VS10 um verdadeiro caos no que se refere obras mal feitas,um trecho aqui outro ali.. muitos buracos e lamas.. não tem uma gerencia que tenha responsabilidade para fiscalizar as obras.. quando termina um pedaço da rua com seis meses tem que ser feito novamente tapa buraco ..

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: