EB apreende caminhão carregado com madeira ilegal em ação da Operação “Samaúma”

O caminhão foi encontrado e apreendido no Distrito de Moraes de Almeida em Itaituba, no sudoeste do Pará. O Exército Brasileiro integra a operação conjunto formado pelo Comando Militar do Norte, 4º Distrito Naval e Comando Aéreo Norte
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Participando da operação “Samaúma”, militares do 51º Batalhão de Infantaria de Selva (51º BIS), durante patrulhamento motorizado no Distrito de Moraes de Almeida, em Itaituba, no sudoeste do Pará, encontraram, nesta sexta-feira (16), um caminhão carregado com madeira na rodovia BR-163. Eles apreenderam o veículo informaram o caso aos agentes do Ibama, que fizeram os procedimentos cabíveis.

O condutor do caminhão não foi localizado. A Operação Samaúma, de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) Ambiental, ocorre em terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental, em áreas de propriedade ou sob posse da União e, mediante requerimento do governador, em outros sítios do estado. Todas as atividades ocorrem em conjunto com órgãos e agências de proteção ambiental e de segurança pública.

Conforme o decreto número 10.730, de 28 de junho de 2021, a atuação dos militares do Comando Conjunto do Norte (CCJN), que iniciou dia 28 de junho, ocorre nos municípios paraenses de Altamira, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, São Félix do Xingu e Trairão e segue até o dia 31 de agosto de 2021. O nome da Operação homenageia a árvore conhecida como rainha da Amazônia, que guarda e distribui água para outras espécies e também pode ser chamada de mafumeira, sumaúma e kapok.

Nesta quinta-feira (15), a operação ganhou o reforço de soldados do 23° Esquadrão de Cavalaria de Selva de Tucuruí, no sudeste do Pará. O 1º Pelotão de Cavalaria de Selva, pelotão integrante da Força de Prontidão do 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva, irá reforçar o 51º Batalhão de Infantaria de Selva.

Tina DeBord