Força-tarefa combate comércio ilegal de madeira no sudoeste do Pará

Em Anapu, cerca de 497m³ de madeira foram apreendidos na operação integrada que envolveu PRF, Ibama e Incra
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
A Operação “Virola Jatobá” envolveu a PRF, Ibama e Incra (Foto: PRF)

Continua depois da publicidade

Uma operação integrada envolvendo Polícia Rodoviária Federal (PRF), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) intensificou o combate ao comércio ilegal de madeira no sudoeste do Pará. Em Anapu, foram apreendidos cerca de 497m³ de madeira em uma serraria, localizada no KM 513 da BR-230 (Transamazônica).

Batizada de “Virola Jatobá”, a operação contou com o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da Polícia Rodoviária Federal dos municípios de Altamira e Marabá. Segundo a PRF, o local fiscalizado possuía diversas irregularidades e não tinha licença de operação.

Ao avistarem as equipes, trabalhadores que se encontravam na serraria fugiram para a vegetação. No local, foi encontrada grande quantidade de madeira serrada (76,114 metros cúbicos) e em tora (421,614 metros cúbicos).

A madeira foi apreendida em uma serraria de Anapu (Foto: PRF)

As medições e identificações das espécies foram realizadas pela equipe do Ibama. Toda a madeira se encontrava sem as devidas marcações e sem comprovação de origem. Além disso, informa a PRF, não existia nenhuma serraria com licença de operação regularizada cadastrada no referido endereço.

Sendo assim, frisa a Polícia Rodoviária Federal, todo o material que se encontrava armazenado possuía origem irregular, bem como operação em desacordo com a legislação ambiental. Durante a fiscalização, também foram encontrados maquinários para operar a serragem da madeira, como dois afiadores com motor, um arco de serra com motor, três destopadeiras com motor, dois guinchos com motor, duas serras circulares com motor e uma serra branca com motor.

Também foi encontrada, em um dos galpões, uma espingarda de fabricação artesanal, de calibre não identificado. Diante dos fatos, foi realizada a apreensão da madeira e do maquinário em conjunto com o Ibama, para que fossem tomadas as medidas administrativas cabíveis. A espingarda foi encaminhada para a Polícia Civil de Anapu.

Tina DeBord – com informações da PRF