Deputado Gabriel Guerreiro (PV) morre de infarto no Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Gabriel Guerreiro tinha 72 anos e foi passar o réveillon no Rio de Janeiro quando sofreu o infarto fulminante.

Gabriel Guerreiro.

O deputado estadual Gabriel Guerreiro (PV), de 72 anos, não resistiu a um infarto e faleceu no final da manhã e início da tarde desta quinta-feira, dia 02, em um hospital da cidade do Rio de Janeiro, onde estava a passeio. Nascido no município de Oriximiná, Oeste do Pará, Gabriel Guerreiro teve grande participação no cenário político do Estado do Pará nos últimos anos.

No dia 19 de novembro do ano passado, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE) cassou o mandato do deputado estadual Gabriel Guerreiro acusado pelo Ministério Público Eleitoral de conduta vedada e abuso de poder político e econômico durante as eleições de 2010. Após recorrer da sentença, o Tribunal Superior Eleitoral, através de liminar concedida promoveu o retorno de Gabriel Guerreiro ao cargo de Deputado Estadual no dia 18 de dezembro de 2013. Depois da decisão, ele voltou à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) até que seu recurso fosse julgado por esta instância superior. O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda (DEM), já havia tomado conhecimento da decisão do TSE.

A ação do MP Eleitoral se baseou em investigações da Polícia Federal sobre um esquema de liberação de planos de manejo que se instalou na Secretaria de Meio Ambiente (Sema) do estado, desarticulado durante a operação Alvorecer, em dezembro de 2010.

De acordo com o MP, a mesma investigação já levou à cassação do mandato do deputado federal Cláudio Puty (PT), que conseguiu uma liminar do TSE para se manter na legislatura. No caso de Guerreiro, ex-titular da pasta de meio ambiente, ele foi flagrado em escutas telefônicas autorizadas judicialmente, solicitando a liberação de planos de manejo. O interlocutor era o então secretário-adjunto José Cláudio Cunha, que já foi condenado a perda dos direitos políticos pelo TRE.

Comoção
A Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) informou que está providenciando a remoção do corpo do deputado Gabriel Guerreiro para Belém do Pará, onde será velado, para em seguida ser transladado para Oriximiná, sua cidade natal, onde deverá ser sepultado. A notícia sobre a morte de Gabriel Guerreiro causou surpresa e comoção à população de Oriximiná e região Oeste, bem como no estado do Pará, pois Gabriel Guerreiro já estava no seu 7º mandado eletivo e era uma pessoa bastante querida em todo o Pará.

Suplente
Outro fato que está sendo bastante comentado é sobre quem assumirá a vaga que ficará aberta na Assembleia Legislativa do Pará. Segundo informações do deputado estadual Nélio Aguiar, que é de Santarém e foi um grande amigo de Gabriel Guerreiro, a vaga em aberto deverá ser ocupada pelo 1º suplente, que é Zé Francisco, que estava do PV, mesmo partido de Gabriel Guerreiro, mas que agora se filiou no PMN. A Justiça eleitoral deverá se manifestar sobre o assunto.

Fonte: O Impacto