Definida área onde funcionará o camelódromo de Marabá

Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Como havia antecipado o Blog, na manhã desta quarta-feira (20), aconteceu reunião entre comissão de vereadores da Câmara Municipal de Marabá, representantes dos comerciantes removidos da Avenida Getúlio Vargas, na Marabá Pioneira, há cerca de 15 dias, e o prefeito Sebastião Miranda Filho (PTB). O objetivo foi definir para onde serão realocados os vendedores, que ocupavam a via pública havia mais de 30 anos e que hoje estão na Praça Duque de Caxias, onde dizem que amargam prejuízos devido à queda nas vendas.

O prefeito já havia anunciado que estava providenciando a urbanização de um local para que a feira ficasse definitivamente, mas os mais de 100 comerciantes queriam retornar à Getúlio Vargas, até essa área fosse encontrada.

Porém, na reunião de hoje ficou definido pelo prefeito, com a aquiescência de todas as partes envolvidas, que a feira ficará mesmo na praça até o final deste ano, prazo que Tião Miranda estabeleceu para que o novo espaço seja preparado.

A nova área também fica na Avenida Getúlio Vargas, entre a Avenida Antônio Maia e a Rua Sete de Junho, e é composta por dois grandes terrenos, onde funcionavam a loja Rio Importados e a Casa da Piscina.

O prefeito disse que chegou ao fim a época em que Marabá ficava nas calçadas. Afirmou que em lugar algum do mundo não acontece mais isso. “Nosso desenvolvimento tem que ser planejado”, argumentou.

Após essas definições, o vereador Márcio do São Félix, líder do governo na Câmara Municipal, sugeriu que de hoje em diante nenhum vendedor mais fosse cadastrado na feira, como forma de evitar a aproximação de aproveitadores.

Além da comissão de feirantes, estiveram na reunião os vereadores: Pastor Ronisteu Araújo, Irismar Melo, Ilker Moraes, Marcelo Alves, Nonato Dourado, Márcio do São Félix e Pedro Corrêa, presidente da CMM.

(Foto/Anderson Damasceno)

1 comentário em “Definida área onde funcionará o camelódromo de Marabá

  1. Henrique Neto Responder

    Essas pessoas nas estavam lá há mais de trinta anos. Os que estavam há muito tempo, não sei se há trinta anos, eram os do quarteirão do ginásio. Parabéns ao Tião Miranda, que substituiu o pústula do Salame. O Brasil tem que deixar de ser o país da invasão. Isso é sinônimo de pobreza, miséria, e de falta de caráter de um povo.

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: