De olho nos torós, Defesa Civil de Parauapebas compra cestas básicas para famílias

Vem muita água sobre a Capital do Minério, e Semsi se antecipou à possibilidade de enchente, que desaloja muitas famílias anualmente. Comida e água não vão faltar a elas, garante órgão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), do governo de Darci Lermen, ficou de realizar um processo licitatório para registrar preços de mil cestas básicas e 20 mil pacotes de água mineral (cada pacote com seis unidades de 1,5 litro) a fim de se precaver do inverno rigoroso que promete muita água nos meses de fevereiro, março e abril. Os itens são para distribuição a famílias que eventualmente venham a ser prejudicadas pelos temporais, que devem se intensificar nos próximos dias. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

Segundo consta do edital do registro de preços, a Prefeitura de Parauapebas está disposta a gastar até R$ 287 mil com itens alimentícios, de higiene pessoal e água. A Defesa Civil defende a medida assistencial como ação preventiva de socorro às famílias mais necessitadas, com o propósito de evitar ou minimizar o impacto dos desastres, de maneira a preservar a moral da população e restabelecer a normalidade do convívio social.

“A aquisição é necessária para atender a possíveis demandas das populações que vivem em áreas de risco, demandas estas que, porventura, vierem a ocorrer no período chuvoso. O objetivo é suprir as necessidades das famílias em menor tempo possível, devido às perdas em suas residências”, justifica a Semsi em mensagem de justificativa que acompanha o edital de licitação a que o Blog teve acesso.

A preocupação tem razão de ser. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 17 dias já choveu em Parauapebas o esperado para todo o mês de fevereiro, que é o segundo período do ano mais chuvoso, com média de precipitação de 267 milímetros, atrás somente de março, quando caem 287 milímetros. Fevereiro tem geralmente 19 dias chuvosos, enquanto janeiro e março têm, cada um, 21 dias. A previsão do tempo aponta para chuva forte no município nas próximas 48 horas.