Convenção do PSL encerra com pesadas críticas ao governo estadual

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Por Val-André Mutran, enviado especial

Belém – O Partido Social Liberal (PSL) lançou seus pré-candidatos a deputado estadual, federal e ao Senado na manhã deste sábado (4), no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (FAEPA), que lotou de convencionais, militantes e simpatizantes da legenda. Com pesadas críticas ao atual governo paraense, responsabilizado por “entregar” a organizações criminosas, como o PCC de São Paulo, o poder de vida ou morte de mais de 1.200 vítimas de assassinatos, atribuídos à escalada da violência que se estabeleceu na capital e no interior do estado. As declarações foram feitas pelo deputado federal Delegado Éder Mauro (PSL-PA), último a discursar na convenção.

A legenda apoia a coligação liderada pelo ex-Ministro Helder Barbalho (MDB), que disputa o governo do estado. O partido ainda não havia fechado a lista completa de candidatos e candidatas, mas, discursaram na convenção o Cabo Heferson, com base eleitoral em Castanhal, e Capitão Machado, defendendo em seus discursos que o modelo de ensino das escolas militares sejam adotadas em toda a Rede de Ensino Público. O militar é candidato à deputado estadual.

Presidente da Aprosoja-Pará e membro do Conselho Fiscal da entidade a nível nacional, o agricultor Vanderlei Ataídes planta soja há vinte anos no estado e explicou a transformação oriunda do emprego e renda que impactaram a economia de Paragominas, nordeste do Pará, mudando o cenário anterior de um dos municípios mais poluídos e violentos do país, numa cidade totalmente diferente e progressista.

O candidato a deputado estadual, Josiel Alves, quer defender os direitos dos deficientes físicos do Pará. Ele próprio é pescador em São Caetano de Odivelas, acredita que sua plataforma é voltada para os direitos de duas classes da sociedade sem a devida atenção dos governos.

Lares Fenandes viajou quase mil quilômetros de São Felix do Xingu para participar da convenção. Militante e líder do Movimento Conservador no seu município, o jovem defendeu a politização da juventude e Educação de qualidade para mudar o estado e o Brasil.

Já o arte-educador, Kleber Raiol, resumiu a sua trajetória de vida, garantindo que foi a Educação o seu fator transformador e que o empenho de recursos para uma Educação Pública de qualidade deve ser priorizado por qualquer parlamentar.

O Tenente Erimar, do Corpo de Bombeiros, disse que se for eleito, defenderá a categoria dos policiais militares e bombeiros militares que, ao longo dos anos, não estão recebendo a atenção e valorização da categoria por parte dos governantes.

Gargalos impedem o crescimento do Pará

Vários pré-candidatos destacaram em seus discursos, as razões que estão criando obstáculos para o crescimento do estado do Pará.

O coronel da reserva do Exército, Paulo Barros, que também é professor universitário de Direito e Administração Tributária, ressaltou que os baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado estão diretamente relacionados às restrições legais para a produção no Pará; citando como exemplo a obrigatoriedade da Reserva Legal de 80% imposta pelo governo federal, restando apenas 20% da propriedade para atividades de geração de emprego e renda.

A mesma opinião do coronel é compartilhada pelo delegado federal Eguchi, ambos candidatos à deputado federal pela legenda. “Há anos três grandes gargalos estão criando obstáculos para o desenvolvimento: o ambiental, o fundiário e o mineral. Órgãos federais não deixam o empresário produzir, em razão de uma política de governo com viés ideológico”. Ao explicar o conceito, Eguchi disse que poucos produzem para pagar benefícios sociais para quem não produz, citando programas como Bolsa-Famílias e demais conjunto de políticas assistencialistas.

O Dr. Manoel Claudio Veloso, ao lado do deputado Delegado Éder Mauro, é um político com experiência. Com uma excelente votação à prefeitura de Marabá nas últimas eleições, o médico cardiologista tem uma longa história política familiar e grande chances eleitorais em Marabá e região.

O delegado João Moraes se lançou como candidato ao Senado. Com uma plataforma de defesa de toda a classe policial, Moraes vem crescendo muito na preferência desse eleitorado, além de pessoas que estão preocupadas com a escalada da violência no Pará.

O PSL é o partido do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas de intenção de voto.

Publicidade

Relacionados