Brasil

Confirmado encontro de Bolsonaro com governadores da Amazônia nesta terça (27)

Por Val-André Mutran – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro terá um encontro com os governadores da Amazônia Legal nesta terça-feira (27), depois que os chefes dos poderes executivos estaduais que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal solicitaram uma reunião urgente para tratar do combate a focos de incêndio na floresta. Um dos pedidos dos governadores é que o Governo Federal estabeleça uma agenda permanente de proteção, conservação e desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Os governadores divulgaram no sábado (24) uma carta endereçada ao Presidente da República datada de sexta-feira (23), em que solicitam não apenas a reunião, mas a “imediata cooperação das estruturas dos Estados da Amazônia Legal e as do Governo Federal no emprego específico de combate a focos de incêndio”.

“A situação se agrava a cada dia, comprometendo a biodiversidade da região em razão da destruição de quilômetros de flora e da morte de milhares de espécies da fauna amazônica. Já se cogita, inclusive, que em algumas regiões as queimadas passarão a ser um risco real e imediato ao equilíbrio ambiental do planeta, impactando na integridade da saúde humana,” destaca o documento.

A carta menciona ainda que a floresta amazônica é considerada patrimônio nacional pela Constituição Federal, “sendo obrigação de todos os cidadãos brasileiros e do Estado, sua conservação e preservação”.

O Ministério da Defesa instalou o Centro de Operações Conjuntas na sede da pasta em Brasília, para centralizar e administrar as ações de combate às queimadas que atingem a região amazônica. E o ministro da Justiça, Sérgio Moro, assinou portaria autorizando o uso da Força Nacional no combate ao desmatamento ilegal em Rondônia e no Pará. A Força Nacional vai agir apoiando o trabalho do Ibama até o dia 31 de outubro, com possibilidade de renovação caso seja solicitado pelo órgão ambiental.

Leia abaixo a carta dos governadores na íntegra:

Deixe seu comentário