Comunidade reclama de praças “detonadas” em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Paulo Costa – correspondente do Blog em Marabá

Uma triste realidade povoa as principais praças de Marabá e a população reclama da falta de conservação de logradouros e pontos turísticos da cidade. Praça da Criança, Praça da Liberdade, Paço Municipal, Praça do bairro São Félix e até na orla do Rio Tocantins, principal cartão postal da cidade, o cenário é o mesmo: bancos quebrados, peças de metal enferrujadas e parquinhos infantis destruídos, além de uma ornamentação com mato alto.

Orla depredadaNa orla Sebastião Miranda, os canteiros estão tomados pelo mato, os bancos estão quebrados e as quadras esportivas estão com telas de proteção rasgadas.

Segundo Antônia Silva Dias, moradora do Bairro Liberdade, a população se propôs a firmar uma parceria com o poder municipal diante da dificuldade financeira que a prefeitura alegou. “Nós propusemos que a comunidade, junto com os empresários locais e até de outros bairros, iria disponibilizar a verba financeira e os materiais para reformar toda a praça”, conta.

Na Praça da Criança, na Nova Marabá, o principal monumento, um brinquedo em forma de foguete espacial, está todo enferrujado. As escadas estão soltas e o balanço está amarrado com uma sacola plástica. Estefani Ketlen, de 9 anos, reclama das condições do brinquedo. “É um perigo a gente subir, porque a gente pode cair, escorregar”.

Na praça Osório Pinheiro, conhecida como Praça da Prefeitura, por ficar em frente a sede de administração municipal, funcionava uma academia ao ar livre e os equipamentos para exercícios eram feitos de madeira. Por falta de manutenção, todos estão quebrados.

Segundo o coordenador de engenharia da secretaria de obras, Tiago Koch, um projeto está sendo elaborado para reformar as praças e a revitalização da orla. “[Vamos] reorganizar, fazer com um orçamento que seja viável para o município, que são recursos próprios que serão envolvidos nessas obras, e no cronograma nosso de trabalho apresentar até abril uma proposta que envolve oito praças na área urbana para que o prefeito aprove e encaminhe para licitação”.

Tiago garante que até abril de 2014 vai apresentar um planejamento para reforma e revitalização dos espaços de lazer.

Por enquanto, o velho ditado de que “a praça é nossa”, está ficando no passado.