Com gol de Salatiel, Remo vence o Paysandu no Mangueirão e conquista o acesso à Série B

O chamado Salatigol assinalou o tento que garantiu o Leão Azul de volta à Série B do Brasileirão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Salatiel marcou o gol da vitória que deu o acesso

Continua depois da publicidade

O chamado Fenômeno Azul está em festa por toda a Amazônia Legal. É que o Clube do Remo confirmou o acesso de volta à Série B do Campeonato Brasileiro ao bater o maior rival, Paysandu, por 1 a 0, na noite deste domingo (10). A partida aconteceu no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, valendo pela quinta rodada do quadrangular do acesso da Série C.

Com o triunfo azulino, o Leão Azul disparou no Grupo D com dez pontos, e, além de já ter conquistado o acesso para a Série B de 2021, com uma rodada de antecedência, ficou bem perto da grande final do Campeonato Brasileiro da Série C. Já o Papão permanece na segunda posição, com sete pontos. 

O gol que garantiu o acesso ao Leão Azul saiu ainda no primeiro tempo. Após cobrança de falta, Marlon rolou para o chute de Felipe Gedoz, que soltou a bomba – o goleiro Paulo Ricardo espalmou para frente e, na sobra, o atacante Salatiel, agora chamado de Salatigol, pegou de primeira e marcou o seu quinto na Série C, aos 34 minutos.

O Remo volta a campo diante do Londrina (PR), no próximo sábado (16), às 17h, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. A partida será válida pela sexta e última rodada do quadrangular do acesso da Série C e pode sacramentar o Leão Azul na final. O Paysandu joga diante do Ypiranga (RS) no mesmo dia e horário, no Estádio Olímpico Colosso da Lagoa, em Erechim. O Papão vai precisar vencer para confirmar o acesso. 

O jogo: Leão de volta à Série B!

Pela importância do jogo que valeria o acesso para o vencedor, o clássico de número 759 da história entre os rivais foi batizado de “Re-Pa do século”. O Remo chegou primeiro com Hélio, que cruzou na área, Paulo Ricardo saiu mal de soco e a bola sobrou para Tcharlles, que chutou, mas a redonda desviou na zaga e foi para escanteio. 

Mais uma vez, o Leão chegou com perigo: Charles cobrou falta da direita e Rafael Jansen cabeceou, a bola passou muito perto da meta bicolor. O Paysandu chegou em cobrança de falta. Juninho levantou na área e o goleiro Vinícius saiu afastando de soco, mas o árbitro marcou falta do zagueiro Micael em cima do arqueiro remista.

O Papão voltou a atacar em uma cobrança de escanteio que Marlon cobrou por baixo, Wesley Matos desviou no susto e o goleiro Vinícius defendeu. O Remo respondeu no lance seguinte. Felipe Gedoz disparou de fora da área, o goleiro Paulo Ricardo espalmou salvando o time alviceleste. Novamente os azulinos foram ao ataque com Tcharlles, que tentou cruzar e acabou acertando um chute – Paulo Ricardo defendeu e soltou, a zaga bicolor aliviou o perigo.

Só dava Remo. Em uma sobra de bola, Charles chutou forte e exagerou, mandando longe da meta de Paulo Ricardo. No lance seguinte, Marlon cruzou da esquerda, a bola desviou no zagueiro Micael e sobrou para Salatiel, que furou na hora da finalização. Que chance perdeu o Leão. Na outra tentativa do Remo, não teve jeito: Marlon rolou a bola em cobrança de falta para Felipe Gedoz, que soltou a bomba; o goleiro Paulo Ricardo espalmou para frente e Salatiel chutou de primeira, aos 34 minutos, 1 a 0.

Em outra chance do Leão, Felipe Gedoz arriscou de fora da área e quase marcou o segundo. O time bicolor tentava chegar ao empate. Marlon recebeu na esquerda, cortou para o meio e chutou, mas a bola passou sem perigo por cima da meta do goleiro Vinícius. No último lance de perigo do primeiro tempo, Diego Matos cobrou escanteio fechado, Nicolas tocou de cabeça, Lucas Siqueira salvou em cima da linha, Wesley Matos pegou a sobra e tentou marcar de carrinho – a bola bateu na trave e saiu. Quase o empate do Papão.

O Paysandu começou o segundo tempo sufocando. Juninho cruzou da direita, a bola sobrou para Diego Matos, que chutou cruzado, e explodiu na zaga remista, que aliviou o perigo despachando para fora da grande área. Em uma cobrança de escanteio do Papão, Micael subiu de cabeça e o goleiro Vinícius defendeu, salvando o Leão. Os azulinos foram para o ataque e quase ampliaram. Marlon lançou para Tcharlles na esquerda, que chutou cruzado; a bola passou assustando na frente do gol bicolor.

O Papão quase empatou. Diego Matos cruzou da esquerda, o zagueiro Rafael Jansen desviou contra a própria meta, o goleiro Vinícius fez milagre e salvou o gol que seria contra. A zaga bicolor saiu tocando errado, Felipe Gedoz roubou a bola e chutou de fora da área, mas errou o alvo e mandou por cima da meta de Paulo Ricardo. O jogo era aberto. Juninho entrou na área e tentou marcar o gol de empate, mas errou o alvo e chutou para fora.

Em um contra-ataque remista, Felipe Gedoz recebeu passe e cruzou rasteiro para Tcharlles, mas o atacante Uilliam Barros conseguiu cortar na hora “H” e mandou para escanteio. Em outro lance azulino, Carlos Alberto deu belo lançamento para Salatiel, que ganhou de Micael e chutou para o gol, mas a arbitragem viu falta do atacante remista no zagueiro bicolor.

O Paysandu teve a chance do empate em duas tentativas no mesmo lance. Mateus Anderson levou bem pela esquerda e cruzou para a cabeçada de Jefinho; o goleiro Vinícius defendeu e, na sobra, Uilliam Barros chutou por cima. Já nos acréscimos, o time bicolor assustou novamente, quando Luiz Felipe cruzou na área para Nicolas, que tentou marcar de carrinho e passou da bola.

Final de jogo no Mangueirão: Paysandu 0 x 1 Remo. Com a vitória do Leão Azul, o time azulino está de volta ao Campeonato Brasileiro da Série B, após 13 anos de espera, e ficou bem próximo de uma vaga na grande final da Série C. Foi a terceira vitória dos azulinos em quatro clássicos disputados diante dos bicolores nesta edição da Série C.

Comemoração nos vestiários do Leão Azul

“Quero agradecer primeiro a Deus, à minha família e a esse grupo maravilhoso. Agradecer também ao nosso preparador de goleiros, que é um profissional sensacional. Vamos ao nosso quinto ano com muita dedicação e muito foco. Trabalhei muito para chegar nesse momento bom. Não foi fácil, mas sempre acreditei que esse momento ia acontecer com o clube, pela grandeza desse clube,” afirmou Vinícius, goleiro do Remo e um dos destaques na partida.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Paulo Ricardo; Perema (Mateus Anderson), Micael, Wesley Matos (Carlão) e Diego Matos; PH, Wellington Reis e Juninho (Luiz Felipe); Marlon (Uilliam Barros), Nicolas e Vitor Feijão (Jefinho). Técnico: João Brigatti

REMO: Vinícius; Ricardo Luz, Fredson, Rafael Jansen e Marlon (Dudu Mandai) (Gelson); Lucas Siqueira, Charles e Felipe Gedoz (Dioguinho); Hélio (Carlos Alberto), Salatiel e Tcharlles (Eduardo Ramos). Técnico: Paulo Bonamigo

  • Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)
  • Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO)
  • Assistente 2: Bruno Raphael Pires (FIFA/GO)
  • Quarto árbitro: Andrey da Silva e Silva (CBF/PA)
  • Cartões amarelos: Carlão (Paysandu); Marlon (Remo)
  • Gol: Salatiel, aos 34 minutos do 1° tempo para o Remo 
  • Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém 
Classificação do Grupo D da Série C

Por Fábio Relvas
Fotos: Samara Miranda e Keviin Duck

Publicidade