Câmara aprova criação da Unifesspa. Segundo Puty, primeiro vestibular poderá acontecer ainda este ano

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Do Blog do Hiroshi Bogéa
Terminou agora mesmo a votação, na Comissão da Constituição e Justiça da Câmara Federal, do projeto de criação da Universidade Federal do Sul/Sudeste do Pará.

Era o último entrave, na  CF, para a matéria seguir rumo ao Senado.

Na outra Casa,  a proposta de criação da Unifesspa será votada apenas em duas comissões.

Quem informa é o presidente da Comissão de Implantação da  Universidade, Maurílio Monteiro, em contato telefônico direto do plenário da CCJ.

Pelo texto  da proposta, (PL 2206/11, do Executivo), a nova instituição será resultado do desmembramento do campus de Marabá da Universidade Federal do Pará (UFPA).
A nova estrutura será integrada também por campi a serem criados em Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Xinguara e Parauapebas. Este último foi incluído no projeto pelo relator, deputado Cláudio Puty. Atualmente em construção, o campus de Parauapebas foi projetado como parte da UFPA.

Os recursos para cobrir as despesas criadas com a nova universidade estão previstos na Lei Orçamentária de 2012, conforme proposição do deputado federal Cláudio Puty, que designou  emenda para deixar claro que as verbas necessárias para o provimento dos cargos e funções criados serão previstos anualmente no orçamento.

Ao terminar a votação no início desta tarde, em Brasília, pelo telefone, Claudio Puty disse que “foi dado mais um passo importante, para o definitivo funcionamento da Unifesspa. Como no Senado os projetos têm circulação mais célere, acreditamos que ainda neste primeiro semestre teremos a presidente Dilma Rousseff, em Marabá, lançando a pedra fundamental de construção do Campus da Universidade Federal do Sul/Sudeste do Pará”.

Puty acredita que é possível já haver vestibular, no meio do ano, para  os cursos da Unifesspa, que funcionário no atual campi da UFPA e em outros prédios que serão alugados, enquanto se constrói a estrutura da universidade.

Cálculos do Ministério da Educação estimam as despesas com a Unifesspa em R$ 41,2 milhões em 2013.

Até 2017, quanto está prevista a contratação completa de pessoal para a instituição, a estimativa é de R$ 260,6 milhões.

O projeto cria 506 cargos de professor, 238 cargos técnico-administrativos de nível superior e outros 357 cargos técnico-administrativos de nível médio. Serão criados também um cargo de reitor, um de vice-reitor, outros 90 de direção, além de 462 funções gratificadas. Todos os cargos e funções poderão ser providos a partir de agosto de 2013.

Publicidade

Relacionados