Notícias

Câmara aprova criação da Unifesspa. Segundo Puty, primeiro vestibular poderá acontecer ainda este ano

Do Blog do Hiroshi BogéaTerminou agora mesmo a votação, na Comissão da Constituição e Justiça da Câmara Federal, do projeto de criação da Universidade Federal do Sul/Sudeste do Pará. Era …

Do Blog do Hiroshi Bogéa
Terminou agora mesmo a votação, na Comissão da Constituição e Justiça da Câmara Federal, do projeto de criação da Universidade Federal do Sul/Sudeste do Pará.

Era o último entrave, na  CF, para a matéria seguir rumo ao Senado.

Na outra Casa,  a proposta de criação da Unifesspa será votada apenas em duas comissões.

Quem informa é o presidente da Comissão de Implantação da  Universidade, Maurílio Monteiro, em contato telefônico direto do plenário da CCJ.

Pelo texto  da proposta, (PL 2206/11, do Executivo), a nova instituição será resultado do desmembramento do campus de Marabá da Universidade Federal do Pará (UFPA).
A nova estrutura será integrada também por campi a serem criados em Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Xinguara e Parauapebas. Este último foi incluído no projeto pelo relator, deputado Cláudio Puty. Atualmente em construção, o campus de Parauapebas foi projetado como parte da UFPA.

Os recursos para cobrir as despesas criadas com a nova universidade estão previstos na Lei Orçamentária de 2012, conforme proposição do deputado federal Cláudio Puty, que designou  emenda para deixar claro que as verbas necessárias para o provimento dos cargos e funções criados serão previstos anualmente no orçamento.

Ao terminar a votação no início desta tarde, em Brasília, pelo telefone, Claudio Puty disse que “foi dado mais um passo importante, para o definitivo funcionamento da Unifesspa. Como no Senado os projetos têm circulação mais célere, acreditamos que ainda neste primeiro semestre teremos a presidente Dilma Rousseff, em Marabá, lançando a pedra fundamental de construção do Campus da Universidade Federal do Sul/Sudeste do Pará”.

Puty acredita que é possível já haver vestibular, no meio do ano, para  os cursos da Unifesspa, que funcionário no atual campi da UFPA e em outros prédios que serão alugados, enquanto se constrói a estrutura da universidade.

Cálculos do Ministério da Educação estimam as despesas com a Unifesspa em R$ 41,2 milhões em 2013.

Até 2017, quanto está prevista a contratação completa de pessoal para a instituição, a estimativa é de R$ 260,6 milhões.

O projeto cria 506 cargos de professor, 238 cargos técnico-administrativos de nível superior e outros 357 cargos técnico-administrativos de nível médio. Serão criados também um cargo de reitor, um de vice-reitor, outros 90 de direção, além de 462 funções gratificadas. Todos os cargos e funções poderão ser providos a partir de agosto de 2013.

21 comentários em “Câmara aprova criação da Unifesspa. Segundo Puty, primeiro vestibular poderá acontecer ainda este ano

  1. daniel Responder

    Redençao e uma vergonha como uma cidade polo,ficar fora dessa eu que sou aluno do 3ano estou indignado com minha cidade n fazer parte dessa,devido a politicos corruptos que so querem saber do deles e nem um pouco preocupados com os alunos que estao dermindo o ensino medio,a gente agora vamos ter que ir para outras cidades como goiania tocantins em busca de uma universidade de qualidade pq uma cidade polo n tem nenhuma universidade federal e nem uma instituiçao de educaçao de qualidade…Gente deixo aqui o minha indignaçao pq eu amo de coraçao redençao(pa) mais e assim msm politicos sao politicos e nunca vao mudar nd…

  2. Anônimo Responder

    Gostaria de saber quando haverá Processo Seletivo para Engenharia de Produção pela UFRA, pois, tenho interesse em prestar vestibular para este curso.

  3. Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

    Como havia entendido, o Dep. Wandenkolk acabou de confirmar no seu esclarecimento. . . .

  4. Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

    Na verdade o que percebo é o seguinte: Levando-se em consideração a evidência que vêm tendo os diversos tipos de discriminação / e ou preconceito, quer seja racial, gênero, religioso ou de orientação sexual, sinto que em Parauapebas há um preconceito arraigado em relação a UFRA, acho que pelo fato da mesma ser “caipira” (rural), e no momento possuir três cursos na área de agrárias que são: Zootecnia, Agronomia e Engenharia Florestal. . . . . Acho que as pessoas pensam que pelo fato de ter na sigla a palavra rural isso a impede de implantar cursos que não sejam de agrárias . . . . Para o conhecimento de todos, os próximos 2 cursos a serem implantados no Campus da UFRA em Parauapebas, serão: Engenharia de Produção e Administração de Empresas . . . . E digo mais a exemplo das outras duas Universidades Rurais do Brasil, que São a UFRPE e UFRRJ, a UFRA pode criar qualquer curso . . . . E não entendo porque as pessoas e ou políticos do município não vão ao MEC brigar por novos cursos para a UFRA, que já tem um Campus implantado ao invés de ficar brigando e gastando tempo e energia em uma Universidade que não virá para o município . . . . Se desde o começo tivesse sido desta forma, tenho certeza que já teríamos outros cursos implantados em Parauapebas . . . .

    • Anônimo Responder

      Gostaria de saber quando haverá processo seletivo para estes dois novos cursos, pois, tenho interesse em prestar vestibular para Engenharia de Produção.

  5. Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

    Prezado Pedro, como cita o relator:

    (De efeito, ao elaborar a Emenda de n.º 2 determinando que o Núcleo de Parauapebas passasse a ser vinculado à UNIFESSPA, universidade nova, extrapola o limite de atuação delegada, o que está expressamente vedado pelo art. 55, do RICD, evidenciando vício de injuridicidade da referida emenda.)

    Eu entendi, como está claro no texto, é que foi rejeitado o núcleo de Parauapebas . . . . . Estou entendendo que aqui não vai ter Campi nem Núcleo da UNIFESSPA . . . . Mas talvez algum jurista tenha que me explicar melhor, pois estou entendendo assim.

  6. Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

    Gente, ou eu não estou conseguindo interpretar o texto corretamente ou são vocês que não estão. Leiam o parecer do relator, que foi aprovado, e vão verificar que Parauapebas não vai ter nem núcleo da UNIFESSPA, eles julgaram a injuridicidade da emenda n.º 2, da Comissão de Finanças e Tributação, e da emenda apresentada nesta Comissão.

    Se eu estiver entendendo errado, por favor me corrijam! ! ! Parauapebas não vai ter Núcleo da UNIFESSPA, porque aqui já tem um Campus da UFRA (FATO) e ele tentou ludibriar a comissão dizendo que este Campus era da UFPA, fato este, que não sei como o relator descobriu a mentira . . . Está no texto, e bem claro . . . . . .

    • Pedro Martins Responder

      Luis, a emenda nº 02 tratava justamente da inclusão de um campi em Parauapebas. Como não foi aprovado, a cidadde terá núcleo, vinculado ao campus de Marabá, como sempre acontece desde a criação da cidade. A força politica daqui do municipio só tem força aqui, fora disto não são nem coadjuvantes! Muitos politicos e a população em geral confundem força politica com força economica, ai neste ultimo item Parauapebas é disparadamente maior do que Marabá.

  7. Pedro Martins Responder

    Confirmando as palavras do Ricardo, Parauapebas terá núcleo e não campi, inclusive o próprio deputado que sugeriu isso. Como pode se ter est manipulação de informações Zé Dudu? Quem está errado nesta história? Vc ou o Maurilio?

  8. Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

    Outra mentira descabida . . . . caso me provem o contrario, quem está mentindo sou eu, mas por não saber onde está sendo construído este Campus da UFPA em Parauapebas como citado no texto

    ( Parauapebas. Este último foi incluído no projeto pelo relator, deputado Cláudio Puty. Atualmente em construção, o campus de Parauapebas foi projetado como parte da UFPA, o Campus que está sendo construído em Parauapebas é da UFRA . . . . . Se me derem o endereço para que eu possa visitar este campus da UFPA, volto aqui e peço desculpas a todos.

  9. J V Não vota para gov do Pará são candidatos CLANDESTINOS Responder

    Nós de MARABÁ temos mais 120000 mil votos para VALORIZAR os candidatos que respeitem CARAJÁS e TAPAJÓS em 2014 ..Os candidatos tem que falar nossa língua . AGORA..

  10. Ricardo Responder

    A notícia contém erro. Parauapebas não terá campus. Vai permanecer apenas com o núcleo.

    • Luis Rennan Sampaio Oliveria Responder

      A notícia não tem um erro, ela tem um grave equivoco, Parauapebas não vai ter nada da UNIFESSPA, leiam o relatório completo do relator: Deputado MARCOS ROGÉRIO, está aí. Parauapebas não vai ter nada.

      http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1072770&filename=Tramitacao-PRL+2+CCJC+%3D%3E+PL+2206/2011

      Só quem não consegue interpretar texto que não entende isto,leiam:

      Adotada esta parte do voto do eminente relator anterior, passo
      a analisar aspecto relacionado à emenda n.º 2 apresentada na CFT e por
      ela aprovada. A referida emenda de adequação n.º 2, de autoria do ilustre relator na Comissão de Finanças e Tributação – CFT, Deputado Claudio Puty, que incorpora o Núcleo de Parauapebas da Universidade Federal do Pará – UFPA à Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA, do ponto de vista técnico, revela dois aspectos que merecem nossa atenção. Por primeiro, verifico que o nobre relator informa que o Núcleo de Parauapebas pertence à UFPA, mas, na realidade, o referido Núcleo está vinculado à Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA, que atualmente oferece cursos distribuídos em seus campi na capital e no interior do Estado do Pará, detalhe que desafia correção.
      Por segundo, partindo do pressuposto de que tanto esta Comissão quanto a CFT devem manifestar-se com as restrições da especificidade contidas no art. 54, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados – RICD. Observa-se que a CFT efetuou considerações de natureza meritória, quando deveria restringir-se aos aspectos de adequação financeira ou orçamentária. De efeito, ao elaborar a Emenda de n.º 2 determinando que o Núcleo de Parauapebas passasse a ser vinculado à UNIFESSPA, universidade nova, extrapola o limite de atuação delegada, o que está expressamente vedado pelo art. 55, do RICD,evidenciando vício de injuridicidade da referida emenda A despeito da indiscutível conveniência meritória e, ainda, dos
      apelos proclamados pelos deputados Cláudio Puty e Giovanni Queiroz, a
      favor da manutenção da emenda, não vejo como transpor os limites legais
      e regimentais. Impende esclarecer que, com esta rejeição da emenda, a
      rigor, não se está criando ou deixando de criar o núcleo de Parauapebas,
      mas deixando de vinculá-lo à universidade nova. Portanto, identificado
      esse aspecto que provoca, necessariamente, análise de mérito, não há
      como ultrapassar a juridicidade senão rejeitando a referida emenda.
      À luz do exposto, votamos pela constitucionalidade,
      juridicidade e técnica legislativa do Projeto de Lei n.º 2.206, de 2011, e pela injuridicidade da emenda n.º 2, da Comissão de Finanças e Tributação, e
      da emenda apresentada nesta Comissão.
      É o voto.
      Sala da Comissão, em 03 de abril de 2013.
      Deputado MARCOS ROGÉRIO
      Relator

  11. Jv Não vota para gov do Pará Responder

    Eu não voto em candidatos do PARAZINHO . Eles são CLANDESTINOS.

  12. Pedro Martins Responder

    Finalmente. Parabés Claudio Puty, vc está honrando seus votos recebidos no sul e sudeste do Pará, ao contrário de outros que são da região e nada fazem.

  13. josé maria de andrade castro Responder

    Caro Ze Dudu, apesar do deputado ter-se batido por esta aprovação, fico com a pulga atrás da orelha, afinal somente se promete para a região e fica nisso mesmo, somos os subcolonizados, três colonia, do estrangeiro, do Brasil e de Belém; pergunto: será que não tem que ir ao Plenário da Cãmara? assim como são duas votações no senado, pelo Plenário e não por comissões, afinal é um projeto de lei; agora ter vestibular ainda ano que vem isso é verdade – para os cursos que já funcionam – mas para os que vão ser criados é jogar para a platéia, afinal tem que se fazer concurso para os servidores e professores, que são muitos e isso demanda tempo; acho que o pessoal de belém pensa também que somos uns botocudos…

Deixe seu comentário