CB realiza a 3ª fase da Operação Fênix 2021 de combate a incêndios e desmatamentos no Pará

As ações foram realizadas nos municípios de Paragominas, Parauapebas, Pacajá, São Félix do Xingu e Novo Progresso, considerados os principais epicentros de focos de calor no estado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Terceira fase da Operação Fênix combateu aumento de queimadas no sudeste, sul e sudoeste do Pará

Continua depois da publicidade

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil realizaram, na última semana, a 3ª fase da Operação Fênix 2021, que visa combater incêndios florestais e desmatamentos no Pará. O objetivo da 3ª fase da operação foi tentar reduzir o grande número desse tipo de ocorrência no estado.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de agosto de 2019 – quando ocorreu a primeira edição da operação – a março de 2021, o Pará registrou 37% dos focos de calor e desmatamento na Região Norte do País. Em agosto deste ano, a atuação dos bombeiros militares foi determinante para a redução dos pontos de queimadas no território paraense.

Foram realizadas 455 ações de prevenção e combatidos 908 focos de incêndios, segundo informações da Secretaria de Operações Integradas (Seop), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Na 3ª fase da “Fênix 2021”, as equipes se deslocaram aos municípios de Paragominas, Parauapebas, Pacajá, São Félix do Xingu e Novo Progresso, estes considerados os principais epicentros de focos de calor no estado.

A operação também deu apoio no socorro às vítimas de forte chuva em São Félix do Xingu

Segundo o Corpo de Bombeiros, a prioridade da Operação Fênix é a prevenção e o combate a incêndios florestais. No entanto, as Guarnições de Combate a Incêndios Florestais (GCIFs) se deparam com situações atípicas para o período em São Félix do Xingu, em virtude da instabilidade climática na região.

Na última quarta-feira (15), após chuva com fortes ventos, vários imóveis ficaram destelhados, outros desabaram e foram registradas quedas de muitas árvores. As guarnições auxiliaram a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil no atendimento às famílias que tiveram suas residências avariadas.

“Estaremos alocando nossos recursos materiais e humanos para auxiliar no planejamento da Prefeitura de São Félix do Xingu e, assim, atender às famílias atingidas pelas chuvas”, informou o 2º tenente BM Rafael Mota, chefe de Operações e Planejamento da base São Félix.

Tina DeBord- com informações do CB