Canaã e Parauapebas são os que mais geraram emprego em janeiro no Pará

Na contramão, Belém e Marabá foram os que mais processaram demissões no primeiro mês do ano, conforme os dados do Caged divulgados nesta terça pelo Ministério da Economia.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com saldo líquido de 349 postos de trabalho criados em janeiro, o município de Canaã dos Carajás é a localidade paraense que mais criou empregos com registro em carteira no estado do Pará. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a janeiro divulgados nesta terça-feira (16) pelo Ministério da Economia.

Apesar do excelente resultado, nem Canaã nem qualquer outro município paraense conseguiu estar no pelotão dos 100 lugares brasileiros que mais abriram vagas com carteira assinada. A melhor posição paraense, que é justamente a de Canaã, é apenas a 160ª, enquanto a de Parauapebas é a 169ª. São Paulo foi a cidade que mais criou empregos no Brasil, com 30.222 oportunidades em janeiro.

Parauapebas, aliás, criou 322 postos líquidos com carteira assinada, um bom desempenho para início de ano. O resultado é o oposto do que foi registrado por Belém, que apresentou 366 baixas no mercado de trabalho, e Marabá, que contabilizou 237 demissões. Castanhal também registrou significativo número de trabalhadores demitidos: 222.

Ao todo, 90 municípios paraenses criaram mais empregos que demitiram, enquanto 40 mais demitiram que contrataram. Outras 14 localidades paraenses tiveram saldo zerado porque contrataram no mesmo volume com que demitiram. No Pará, janeiro fechou com saldo positivo de 2.139 postos de trabalho, o melhor resultado da Região Norte. O grande destaque do estado foi o comércio, que, sozinho, mobilizou 1.789 novos empregos.

De acordo com o Ministério da Economia, o Pará tem estoque de quase 772 mil trabalhadores celetistas, 252 mil deles (ou 1 em cada 3 no estado) estão em atividade na capital paraense, Belém. Mesmo assim, Belém, que é uma metrópole com 1,5 milhão de habitantes, tem menos trabalhadores que cidades menos populosas, como Campinas-SP (379 mil), Guarulhos (325 mil), Barueri (278 mil) e São Luís (255 mil).

OS 11 MUNICÍPIOS QUE CRIARAM MAIS DE 100 EMPREGOS COM CARTEIRA

1º) Canaã dos Carajás — 349

2º) Parauapebas — 322

3º) Capanema — 295

4º) Barcarena — 181

5º) Redenção — 178

6º) Ananindeua — 161

7º) Concórdia do Pará — 133

8º) Marituba — 128

9º) Santarém e Tucuruí — 119

10º) Santa Izabel do Pará — 113