Campeonato Paraense 2021 começa neste domingo e promete ser o mais acirrado da história

O Parazão desta temporada vai contar com a participação de 12 equipes em sua 109ª edição
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A bola vai começar a rolar para a disputa do Campeonato Paraense de 2021 a partir deste domingo (28). Será a 109ª edição da competição que promete ser a mais acirrada de todos os tempos e terá a participação de 12 equipes, que estão divididas em três grupos de quatro. Segundo o regulamento, os times da mesma chave não vão se enfrentar durante a primeira fase, onde a disputa será em jogos de grupos contra grupos. O Blog do Zé Dudu fez um guia do Parazão para informar um pouco de cada equipe que estará na disputa nesta temporada.

Grupo A1:

Paysandu Sport Club: Atual campeão estadual, o Paysandu fez uma reformulação em seu elenco da temporada passada. O Papão da Curuzu conta com um novo presidente, Maurício Ettinger, e que junto com a diretoria contratou reforços pontuais para buscar o bicampeonato. Após a eliminação da Copa Verde para o Manaus (AM) na fase de quartas de final, o plantel bicolor realizou 10 dias de pré-temporada na cidade de Barcarena e vai contar com o técnico Itamar Schülle para buscar mais um título em sua história. O Papão é o maior campeão do Parazão com 48 conquistas.

Bragantino Clube do Pará: O clube vai seguir com o técnico Cacaio para a disputa do Parazão. Na última edição da competição, o Tubarão do Caeté foi mal e acabou apenas na quinta colocação, sem avançar para as semifinais e sem vagas em competições nacionais para 2021. A diretoria do Braga contratou o atacante Watthimem que foi destaque do Ji-Paraná (RO) no Campeonato Brasileiro da Série D do ano passado, com nove gols marcados.  A equipe da cidade de Bragança possui três títulos da Segundinha, mas nunca ganhou a elite do Parazão.

Gavião Kyikatejê Futebol Clube: O time da cidade de Bom Jesus do Tocantins não disputava a elite do Parazão desde 2015, e agora está de volta depois do vice-campeonato da Segudinha do ano passado, quando perdeu o título para a Tuna Luso Brasileira. A equipe indígena vai seguir com o técnico Zeca Gavião que vai comandar um elenco mesclado com jogadores da tribo e os chamados brancos. É o caso do atacante Moisés, revelado pelo Paysandu, e chegou a ser um garoto da Vila Belmiro, quando passou pelo Santos Futebol Clube.

Sport Clube Itupiranga: Um dos caçulas do futebol paraense, o chamado Crocodilo do sudeste, vai para o seu segundo Parazão da elite. O time tem um título da Segundinha conquistado em 2019 diante do Carajás. O elenco realizou a pré-temporada na cidade de Jacundá ao comando do técnico Wando Costa, que permaneceu no cargo após a campanha da temporada passada, onde o clube ficou na sétima colocação. Quando for mandante nesse Parazão, o Itupiranga vai realizar seus jogos no Estádio Zinho Oliveira, em Marabá.

Grupo A2:

Clube do Remo: Atual vice-campeão estadual, o Leão Azul entra na disputa como um dos favoritos para reconquistar o título do Parazão. O Remo fez uma temporada diferenciada em 2020, quando conquistou o acesso de volta a Série B do Campeonato Brasileiro ficando com o vice-campeonato, onde perdeu o título para o Vila Nova (GO). Os azulinos tem no comando o técnico Paulo Bonamigo e a diretoria vem reforçando algumas posições para temporada.  O goleiro Vinícius e o meia Felipe Gedoz, são os destaques do Remo. O Leão Azul tem 46 títulos do Parazão.

Carajás Esporte Clube: O chamado Pica-Pau da Ilha do Outeiro vem de uma campanha pífia no Parazão do ano passado, onde terminou na última posição com apenas dois pontos e sem conseguir vencer nenhum jogo. O time só não foi rebaixado porque a FPF alterou o regulamento devido à pandemia. Para esta temporada, o time conta com o técnico Pedro Paulo, ex-zagueiro de Leão e Papão, e com jogadores experientes como o volante Billy, e o lateral-esquerdo Edinaldo.

Tapajós Futebol Clube: Único representante da região oeste do estado, o chamado Boto da Amazônia, assim como o Carajás, fez uma campanha pífia no estadual passado somando apenas oito pontos, e amargando a vice-lanterna. Só não foi rebaixado porque não teve queda em 2020. O time de Santarém será comandando pelo técnico Matheus Lima, que montou um elenco competitivo para brigar por uma boa posição. O time conta com goleiros experientes como Jader e Paulo Wanzeler e com o atacante Danúbio da cidade de Parauapebas.

Tuna Luso Brasileira: Campeã da Segundinha do Parazão, a Águia Guerreira do Souza está de volta a elite, onde não disputava desde 2013. O retorno com o título deu moral ao elenco do técnico Robson Melo, que reforçou para a disputa da primeira divisão. A grande atração no elenco cruzmaltino é o meia Eduardo Ramos, que estava na ativa disputando a Série C pelo Remo, e que ajudou no acesso do Leão para a Série B. A também chamada Elite do Norte tem 10 títulos do Parazão.

Grupo A3:

Águia de Marabá Futebol Clube: O grande objetivo do Azulão na temporada é chegar nas finais do Parazão e voltar a disputar uma competição nacional. O técnico João Galvão permanece em mais um campeonato ao comando da equipe, que reforçou o elenco para buscar seus objetivos. Na temporada passada, o Águia ficou apenas na sexta colocação sem conseguir avançar para as semifinais.  A diretoria contratou jogadores como o lateral-esquerdo Tiago Félix, e o também lateral e meia-esquerda Fernandes.

Castanhal Esporte Clube: O Japiim da Estrada vem forte para mais uma temporada ao comando do técnico Artur Oliveira. No Parazão de 2020, o time ficou na terceira posição sendo eliminado pelo Remo nas semifinais. Com a boa campanha, o Castanhal se garantiu em competições nacionais como a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série D de 2021. O aurinegro repatriou o atacante Pecel, que foi artilheiro da equipe no estadual passado com oito gols assinalados. O Japiim tem um título da Segundinha e um vice da elite do Parazão.

Independente Atlético Clube: Após a boa campanha na Copa Verde de 2020, onde o Galo Elétrico venceu três jogos e perdeu apenas um, e acabou eliminado nos pênaltis para o Remo, o time pode ser considerado uma das forças do interior para este Parazão. O técnico Sinomar Naves está de volta ao comando da equipe e formou um elenco para tentar chegar e brigar até pelo título. O time conta com atletas experientes e com uma jovem promessa no ataque, o garoto Danrlei. O Independente é o primeiro campeão do interior, título único do Parazão conquistado em 2011.

Paragominas Futebol Clube: O Jacaré terá um calendário mais amplo para a temporada, graças a campanha no Parazão de 2020, onde o PFC terminou em quarto lugar e se garantiu no Campeonato Brasileiro da Série D. O técnico Júlio César, o chamado Imperador, vai contar com um grupo forte e competitivo para buscar classificação para as fases finais do Parazão. O experiente atacante Aleilson, destaque na campanha do ano passado, está de volta ao clube para fazer o que mais sabe, que é marcar gols. O Jacaré tem um vice-campeonato da elite do Parazão e um título da Segundinha.

Por Fábio Relvas / Foto: Jorge Luiz