“Bom Malandro” aponta arma para policial do Tático e morre com tiro no peito

Jean Carlos Sardinha era foragido da Justiça do Estado do Maranhão, acusado de ter matado um comerciante em 2015, na cidade de Açailândia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Jean Carlos Sousa Sardinha, 28 anos, também conhecido como Bom Malandro, foragido da justiça do Maranhão, morreu na noite de ontem, terça-feira (26), ao apontar um revólver calibre 22 para uma guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar. Sentindo-se ameaçado, um dos policiais disparou contra ele e o matou. O caso aconteceu em uma casa na esquina das ruas G1 e G4, no Bairro Ipiranga, no momento em que a equipe policial verificava uma denúncia anônima de porte ilegal de armas e uso de drogas.

Diante da informação, a guarnição foi até o endereço e logo realizou um cerco à casa em questão. Um dos policiais bateu na porta e Jean Carlos abriu já apontando um revólver calibre 22 ao PM, que não pensou duas vezes e atirou contra o peito dele.

Em um dos bolsos de Jean foram encontrados 36 gramas de maconha. No Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Civil, a guarnição não informou se, de fato, havia outros três indivíduos armados na casa, conforme a denúncia anônima.

Jean Carlos Sardinha era foragido da cidade de Açailândia, no Estado Maranhão. Em 2015, ele foi acusado de ter matado o comerciante do ramo de cerais Cícero da Silva França. Por conta desse crime, contra Jean havia um mandado de prisão em aberto desde do ano de 2018, expedido pela Vara Criminal daquele município.

(Caetano Silva)