Bolsonaro nomeia professor para Ministério da Educação

O professor Carlos Alberto Decotelli da Silva substitui o polêmico Abraham Weintraub, demitido na semana. Será o 3º nome em um ano e meio de governo a ocupar o MEC
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
O professor Carlos Alberto Decotelli da Silva, ao lado do Presidente Bolsonaro, é o 3º nome a assumir o MEC em um ano e meio de governo

Continua depois da publicidade

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou nesta quinta-feira (25) para o lugar do polêmico Abraham Weintraub, demitido na semana passada, o professor Carlos Alberto Decotelli da Silva, ex-oficial da Marinha que presidiu o Fundo Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação. É o 3º nome a ocupar a pasta em um ano e meio de governo.

A nomeação foi publicada nesta tarde em edição extra do Diário Oficial da União. No comando do FNDE, Decotelli era o responsável por executar parte das ações da pasta relacionadas à educação básica em apoio aos municípios, como alimentação e transporte escolar. Segundo fontes do MEC, o professor tem bom trânsito entre prefeitos e secretários de educação de todo o país.

Financista, autor de livros e professor, Decotelli fez pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal (Alemanha), é doutor em administração financeira pela Universidade Nacional de Rosário (Argentina), mestre em administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), possui MBA em administração também pela (FGV) e é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). O novo ministro ainda passou pelas Forças Armadas como professor, e atualmente é oficial da reserva da Marinha.

A data da cerimônia de posse ainda não foi divulgada pela Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.

Publicidade