Assassinado em Jacundá homem que fazia “bicos” para se sustentar

Ele foi eliminado a tiros e facadas quando voltava para casa. Consta que era envolvido com invasão de propriedade rural
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Jacundá investiga um homicídio ocorrido na tarde de quarta-feira (17), por volta de 16h. A vítima é o trabalhador diarista Francisco de Oliveira Pinto, 42 anos de idade. Atualmente, ele trabalhava fazendo “bicos” em frente a um supermercado no centro comercial da cidade.

Francisco Pinto cuidava de carros e motos estacionados ali, cobrindo para-brisas e assentos, com pedaços de papelão, nas tardes quentes. “Conhecia ele daqui da frente do supermercado. Era um homem tranquilo, não mexia com ninguém e ganhava alguns trocados de clientes “, contou Roberto Gonçalves cliente do estabelecimento.

Por volta de 16h, a pouco mais de 800 metros de sua casa, no Bairro Alto Paraíso, Francisco pedalava sua bicicleta quando dois homens em uma moto o acompanharam e passaram a disparar tiros contra ele.

Francisco caiu, foi golpeado com uma arma branca e ainda conseguiu correr por aproximadamente 150 metros até cair novamente, próximo ao campo de futebol do Pique. Moradores ouviram os gritos de ajuda e chamaram a Polícia Militar e Samu. Socorrido, o homem morreu na ambulância, antes de chegar ao Hospital Municipal de Jacundá.

A Polícia Civil iniciou a investigação e abriu inquérito para apurar a ocorrência e não descarta crime de vingança, acerto de contas ou latrocínio. Francisco era considerado ex-usuário de droga, tinha envolvimento com invasão de propriedade rural e portador de patologia neurológica. Até o momento os autores do assassinato não foram localizados.

(Antonio Barroso)