Aftosa: a uma semana do fim campanha, menos de 30% do rebanho paraense foi vacinado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

aftosaO radialista Wanderley Mota, da Rádio Liderança FM, de Curionópolis,  entrevistou hoje pela manhã Roberto Estevam Benedetti, médico veterinário da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). O profissional comentou sobre os números da Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Aftosa, que termina no próximo dia 30.

Segundo Benedetti, os produtores rurais estão deixando a vacinação para a última hora, já que, em pesquisa feito pela Adepará na região, a aquisição de vacinas é baixa até o momento. “Menos de 30% do total de vacinas necessárias para imunizar o rebanho da região foram adquiridas junto ao comércio”, afirmou o veterinário.

Os dados preocupam em virtude das consequências que podem recair sobre a região com a falta da vacinação e o possível aparecimento de um foco da doença.

Dados de 2014 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a pontam o rebanho do Pará como terceiro maior do Brasil, com cerca de 21 milhões de cabeças. O Estado é considerado Zona Livre de Aftosa com Vacinação. Na segunda etapa de vacinação, realizada em 2014, o Pará vacinou 20.512.049 cabeças de gado, 98,55% do rebanho existente.

Depois de vacinar o gado, o produtor rural deverá notificar a Adepará para que esta dê baixa em sua ficha de controle junto a Agência. Só assim ele estará livre da multa por cabeça de gado não vacinada.

O Brasil lidera o ranking de maior exportador de carne bovina do mundo desde 2008 e as estatísticas mostram crescimento também para os próximos anos. Esse crescimento vai depender de uma vacinação constante e eficaz.

Publicidade