Voz ao leitor II

Continua depois da publicidade

A mais nova comentarista do Blogger, que assina Dilse Maia, comenta o post Voz ao leitor e a opinião de Leônidas Mendes Filho sobre o post:

É triste, sim.

Triste um presidente ver apenas o umbigo e ainda mais um presidente que, reconheço, fez mais que os outros. Se perdeu no momento político menor. Foi ridículo ouvir ele vociferando, implorando um presente de aniversário: o voto nos candidatos do partido. Aliás, o nome  "partido" já diz tudo. Ele não é de nenhum partido, ele, como Presidente, representa o TODO. 

Quanto a ser Porta-voz da direita, vamos lá: Sarney é porta voz de quem? Renan é porta voz de quem? Tiririca é porta voz de quem? E por aí vai: Hélio Costa, Collor, Crivella… De direita e de Esquerda é um discurso acabado, meu caro Léo. Para com essa bobagem. Não, você não está nos anos 80. Lá sim, essa postura tinha até um charme. Que bom ler Jacques Bossuet e/ou Jean Bodin, nas altas da madruga, divagar intelectualidades e teorias políticas de nuvens de algodão. Lula não é de esquerda, se convença disso, moço. Mas não sofra muito com essa realidade como você vem sofrendo com "outras" que ajudou construir senão sua decepção não vai ter mais fim. 

Eu quero que Lula use de sua popularidade para defender não o seu projeto político mas o seu povo, sofrido, que carrega este país nas costas. Eu não quero que ele seja imparcial mas esteja ACIMA das disPUTAS( perdão pelo trocadilho, não resisti). Estar acima das disputas não é se isolar delas mas contribuir com a consolidação da democracia e da consciência amadurecida de cidadania que todos precisamos e queremos.

Ele não tem que ter candidato de sua preferência, a sua preferência tem que ser pelo poder de escolha do povo, ele tem que confiar nisso pois fez parte desse processo. Você falou em "Resquício autoritário" e me fez ter certeza de que infelizmente você não saiu mesmo daquele período pós-ditadura. Este termo é de lá. Só faltou dizer que existem "filhotes da ditadura"….. Medite tu. É bom ler a própria consciência, viu meu caro.

Dilse Maia

[ad code=5 align=center]

4 comentários em “Voz ao leitor II

  1. eu Responder

    Léo,

    Ok. Eu te entendi melhor agora, depois deste seu looongo comentário. Te entendi nas entrelinhas. Você realmente é inconformado com o seu momento. Não queria estar em 2010 mesmo, fiquei impressionada! Vc ainda diz “Nós’ e “Eles” (“nosso projeto”) ( “O que vocês queriam”). Você teorizou demais sua vida, cara; trasnformou numna concorrência, numa disputa infantil, moço! Ei, vc não daria certo governando, viu? kkkk Não daria mesmo. Nem imagino isso. A teoria, ná prática é outra coisa; por isso as brigas intermináveis internas. E também vi outra coisa, vc é inteligente mesmo, (apesar de eu não cultuar muito a inteligência). Vc preferiu responder ao Pedro do que a mim. Abraços!

    Dilse

  2. Nome (obrigatório) Responder

    Caros Dilse e Pedro…

    não foi exatamente isto que disse, mas sustento o argumento. O Governo Lula não se propôs a ser um governo de esquerda. Infelizmente, diga-se. É um governo de “concertacion” (ou, se voce preferir, de conciliação). E, posso lhe garantir, não é porque Lula queira. É justamente porque parte dos “parta-vozes da direita”, consciente ou inconcientemente, não se apercebem do paradoxo de votar em Lula ou Dilma pra presidente e Roseana Sarney pra governadora do Maranhão, só para não mexermos em umbigos próprios; inclusive, dentro do próprio PT. Entretanto, em nada se diminui o caráter esquerdista do nosso governo; ou voce acha que seríamos capazes de fazer um “revolução” (no sentido charmoso dos anos 70 e 80). Desculpe-me, minha cara Dilse, mas é disso mesmo que se trata: o presidente pode ser de todos; mas, Lula é do PT e tem todo o direito de defender nosso projeto. O que voces queriam é que ele não o fizesse, pois, se apercebem da capacidade de transferência de prestígio político que ele tem. É isso que voces não perdoam. Tantos apostaram que ele não conseguiria transferir nem 20% de sua popularidade. Voce foi um desses, minha cara Dilse? Ah! Pra completar meu amigo Pedro… Ao ler seu comentario me lembrei da letra do Raul Seixas: “quantos vezes, Pedro, voce fala, sem saber o que é bom ou o que ruim. Lembro de voce meu caro amigo, Pedro. Pedro, o mundo não é bem assim”. Então, o PT não é uma religião; Lula não é sacerdote. E olhe que eu sei o quanto muitos de voces gostariam que fosse. Nós, militantes petistas, temos pontos em comuns e pontos divergentes, é assim que se constrói a democracia, inclusive, partidária. Não sou obrigado a bater continência e nem dizer amém. A ninguém. Ainda bem, Tenho horror ao fascismo. Este é inclusive um dos motivos que temo a elite paulista e seus representantes, nas igrejas e nos partidos, na imprensa e nas escolas, conscientes ou não do que representam. Posso lhes listar vários pontos em que eu discordo do Govderno Lula: o Henrique Meireles, por exemplo, no BC; a não radicalização na reforma agrária, outro exemplo; e temos outros, muitos outros. Mas, na luta política, o adversário do meu adverário é (potencial ou efetivamente) meu aliado; e, se na luta contra as elites fascio-paulista Renan, Sarney, Jader ou quaisquer outros estão contra eles, então… E não fui eu que “descobriu a roda”, foi Maquiavel. Ah! E não tentem me imputar que os “fins justificam os meios”. E se é pra transformar o Brasil, para tirar da miséria parte de nosso povo, para nos devolver nossa auto-estima, me desculpe, tudo que posso fazer é pedir ao nosso povo, inclusive a voces dois, não votem nessas pessoas, pouparemos nosso próximo governo de “acordos heterodoxos”, para se dizer o mínimo. E lê de magrugada é maravilhoso. Vou até indicar outro grande filosofo político: Antonio Gramsci, italiano, comunista, morto nas masmorras do fascismo, e seu conceito de “bloco histórico”; acho até que, devido sua densidade, é melhor não o ler de madrugada… leia de dia, voces irão adorar. Talvez, aí consigam entender o que Lula representa e porque Dilma é sua continuidade e porque daqui a 08 anos estaremos melhor do que estamos hoje e porque em 2020 seremos o quinto PIB do mundo e porque iremos “tomar” da elite paulista nossa parte do bolo, pois, “o que nos devem queremos em dobro…”

    Abraços,

    Leo

  3. pedro jaques Responder

    não se procupem após a eleição a maioria, se não todos os PTistas, irão voltar a atacar as políticas do PT, pois é a doutrina do partido, quanto aos seus filiados. atacar quem está no poder (mesmo que seja um camarada) e defender o companheiro para aquisição do poder.
    lembro da frase de um pensador: “aquilo que eles mais pregavam, quando chegaram ao poder, foi a primeira coisa que eles tiraram do povo, a liberdade.”

  4. carlinho Responder

    Dilsa,minha filha:

    Os camaradas Collor, Crivella,Renan,Sarney, Jáder Barbalho são esquerdistas sim,viu, sua “reacionária”!Pára de falar mal de figuras tão importantes para a continuação do projeto politico do “cara”!Como lí numa das sagradas escrituras do PT(as tais resoluções internas), falar mal desses homens públicos é coisa da imprensa PIG(em ingles,mesmo viu?).O PT aliás tem horror de “direita”, aliás, de tudo que é “direito”,principalmente: gente direita e o direito ciência,que é coisa de “burguês”.E,para finalizar viva
    a maior distribuiçaõ de renda já vista na história deste país!Aqui no peba, por exemplo, a tchurma de professores que tá no poder desde 2005,melhorou muito de vida..ah! E para não nos sentirmos tão ignorantezinhos diante da sapiência messiânica do professor(ou será pastor?)Léo Mendes,responda a ele, ,com o mesmo ar petista de quem sabe o que é melhor para o povo: “Minha boca não é a que esses ouvidos necessitam” não é velho Nietzsche?

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: