Vila Nova e Remo ficam no empate sem gols no primeiro jogo da final da Copa Verde

O Leão Azul segurou a pressão do Tigre e agora decide em Belém o título da competição
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Vila Nova e Remo fizeram um jogo acirrado no OBA (Foto: Wesley Costa/O Popular)

Continua depois da publicidade

Vila Nova e Clube do Remo ficaram no empate sem gols na noite desta quarta-feira (8), no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, o OBA, em Goiânia. O duelo entre Tigre e Leão foi válido pelo jogo de ida da final da Copa Verde 2021. Apesar da pressão do Vila, os azulinos seguraram o empate e agora decidem o título dentro de casa, com o jogo da volta marcado para o próximo sábado (11), às 17h, no Estádio Evandro Almeida, o Baenão, em Belém.

As duas equipes buscam o título inédito da Copa Verde. Quem vencer solta o grito de campeão; se houver um novo empate entre as equipes, a decisão do título vai para as cobranças de pênaltis. 

O jogo: Placar em branco!

Empurrado pela torcida que lotou o Estádio do OBA, em Goiânia, o Vila Nova começou pressionando. Clayton aproveitou o vacilo da zaga do Remo e marcou, mas a arbitragem consultou o VAR e anulou o gol do Tigrão, alegando impedimento, aos 14 minutos. Em seguida, Diego Tavares recebeu na direita e chutou para boa defesa do goleiro Vinícius. Pressão do Vila. 

O Leão custou a chegar, mas quando chegou, quase marcou. Felipe Gedoz deu belo passe para Neto Pessoa, que chutou cruzado; o goleiro Georgemy defendeu com os pés e a bola foi para escanteio. No segundo tempo, o jogo ficou mais aberto. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Rafael Donato subiu de cabeça e a bola explodiu no travessão do goleiro Vinícius – quase o primeiro gol do jogo para o Vila Nova.

O Remo respondeu na sequência da jogada, quando Felipe Gedoz deixou o atacante Lucas Tocantins de frente para marcar, mas o jogador remista parou na grande defesa do goleiro Georgemy. Em mais uma tentativa de Lucas Tocantins, o atacante azulino chutou de fora da área e a bola passou muito perto da meta do time goiano. O Tigrão tentou botar pressão mais uma vez.

Em uma tentativa de ataque, Diego Tavares ajeitou para o chute de Alesson, a bola passou à direita da meta azulina. No lance seguinte, Pedro Bambu arriscou de fora da área e o goleiro Vinícius espalmou para frente, salvando o time remista. O Remo respondeu com Felipe Gedoz descolando bom passe para Ronald, que chutou cruzado da esquerda e a bola passou na frente do gol da meta do Tigrão.

O Leão cresceu na partida. Ronad fez boa jogada pela esquerda, que cruzou para Neto Pessoa. O atacante remista fez um carnaval na defesa adversária, mas parou no goleiro Georgemy; na sobra, o zagueiro Rafael Donato despachou pela lateral. O time da casa colocou pressão na reta final. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Alesson, que acertou na trave do goleiro Vinícius, mas a arbitragem havia pegado uma irregularidade no ataque do Tigrão. Placar final: Vila Nova 0 x 0 Remo.

FICHA TÉCNICA

VILA NOVA: Georgemy; André Krobel, Renato, Rafael Donato e Bruno Collaço; Pedro Bambu (Éder Silva), Moacir e Tiago Real (João Pedro); Diego Tavares, Alesson e Clayton (Alan Grafite). Técnico: Higo Magalhães 

REMO: Vinícius; Kevem, Fredson, Marlon e Igor Fernandes; Pingo (Paulinho Curuá), Lucas Siqueira e Felipe Gedoz; Tiago Mafra (Ronald), Erick Flores (Lucas Tocantins) e Neto Pessoa (Renan Gorne). Técnico: Eduardo Baptista

  • Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
  • Assistente 1: Lucas Costa Modesto (DF)
  • Assistente 2: Lehi Sousa Silva (DF)
  • Árbitro de Vídeo (VAR): Marco Aurélio Ferreira (MG)
  • Cartões amarelos: Alesson e Moacir (Vila Nova); Lucas Siqueira (Remo)
  • Local: Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, o OBA, em Goiânia 

Por Fábio Relvas