Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Unisa realiza encontro para debater a violência contra a mulher

A violência era tida como elemento estrutural, necessária à organização social de gênero e fazia com que o homem garantisse sua posição privilegiada na sociedade

Ainda fazendo parte da campanha que vem sendo realizada no Agosto Lilás, a Unisa – Universidade de Santo Amaro, por meio dos acadêmicos do curso de Serviço Social, realizou encontro no plenarinho da Câmara Municipal de Parauapebas, para discutir o tema proposto na campanha: violência contra a mulher.

O encontro teve como eixo a palestra da psicóloga Natally Guimarães, servidora pública na Secretaria Municipal da Mulher, que detalhou as principais formas de violência doméstica, iniciando pela psicológica, que ocorre sob forma de insultos verbais até sua evolução chegando á agressão física. “O controle masculino se iniciou pela força bruta, vindo depois a ter formas mais sofisticadas de dominação”, citou Natally, detalhando como sendo pelas leis, costumes, religiões, ciência, filosofia e política.

A violência em todas as suas formas, conforme explicado pela palestrante, era tida como elemento estrutural, necessária à organização social de gênero e fazia com que o homem garantisse sua posição privilegiada na sociedade. O desfecho da palestra foi a Lei Maria da Penha, mostrando que em Parauapebas existe uma rede de proteção à mulher vítima de violência que pode receber toda a assistência para que torne a viver com liberdade e equilíbrio psicológico.

Veja também:  IFPA abre processo seletivo para curso de pós-graduação em Canaã dos Carajás

O evento, na avaliação da professora Berta Morais, responsável pela turma, foi proveitoso, principalmente devido à participação de homens. “Não adianta apenas as mulheres conhecerem seus direitos. É preciso que os homens também saibam e aceitem convier com este novo momento em que os gêneros ocupam o mesmo espaço”, avaliou ela.

Quem também se fez presente ao evento foi Lilian de Carvalho, coordenadora Pedagógica. Em suas palavras orientou ser possível que os gêneros convivam bem sem conflitos. “Em vez de dividir, podem somar. E isto fortalece tanto os relacionamentos quanto a sociedade que terá famílias mais consonantes e criando homens e mulheres prontos para o bom relacionamento profissional ou amoroso no futuro”, almeja Lilian.

 

Deixe uma resposta