UNIASSELVI é alvo de reclamações de universitários

As reclamações são muitas e vão desde a falta de material didático à coação de alunos que dizem ser impedidos de fazer provas por estarem inadimplentes.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

De acordo com Edson Taveira, aluno do 5º período de pedagogia na UNIASSELVI – Centro Universitário Leonardo Da Vinci, a turma passa por momentos difíceis. “Concluí uma disciplina e fiz as provas sem estar com os livros em mãos”, denunciou Taveira, contando ainda que a falta de carteiras tem atrapalhado o desempenho dos estudantes.

Outra reclamação do universitário, contra a UNIASSELVI, é a obrigatoriedade de ter no local uma brinquedoteca o que, segundo ele, ainda não foi cumprido e anunciou que será tudo disponibilizado de forma virtual. De acordo com os alunos a direção do polo universitário em Parauapebas, tem transferido a responsabilidade para o professor, além de demonstrar deficiências administrativas para atender o aluno em segunda chamada. Uma grave denúncia vinda dos estudantes é a proibição de alunos inadimplentes para que esses não façam provas.

O prédio onde funciona o Campus, em Parauapebas, é outro alvo de denúncia por parte dos alunos cuja avaliação é de que não conta com estrutura suficiente para abrigar uma instituição de ensino deste porte. “Não tem sequer saída de emergência. Próximo ao polo não tem nem mesmo parada de ônibus”, finaliza Edson.

Buscando fazer jornalismo com responsabilidade, nossa equipe de reportagens fez contato com direção da UNIASSELVI – Centro Universitário Leonardo Da Vinci, e falou com José Milton, Diretor de operações no Pará, que qualifica as denúncias como falta de orientação além de motivação política de algumas pessoas que terminam por criar situações trazendo como resultado possíveis danos que, depois, se não bem apurados, terminarão por trazer prejuízos irreparáveis.

A instituição de educação enviou nota com os devidos esclarecimentos a respeito de todas as reclamações apresentadas pelos alunos.

A respeito da possível falta do material didático, ocorreu por conta de toda logística e paralização nos entrepostos do país devido a situação atual da pandemia de Corona Vírus. “Nós entregamos gratuitamente livros para os estudantes, todos os meses, em cada nova disciplina. Porém, existe pela instituição um período de corte  com base em quantos alunos estão matriculados para gerar impressão dos alunos regularmente matriculados para que chegue em tempo hábil o material em cada cidade, nas mais de 600 espalhadas por todo Brasil”, detalha José Milton, orientando que a distribuição dos livros segue listagem oficial dos matriculados, porém, existem um pequeno número de alunos que mesmo não estão matriculados querem ter diretos aos livros, desta forma acaba faltando para os matriculados. Porém, além de receberem impresso gratuitamente, todos os alunos dispõem do formato digital podendo baixar em qualquer momento.

Em relação a matrícula a direção da universidade esclarece que os alunos têm um contrato e um período para renovação, devendo fazer sua rematrícula em cada período conforme cláusulas. “Se não conseguir pagar, o próprio aluno tem acesso direto para negociar pelo seu portal, caso não o faça não renova”, orienta Milton, garantindo que mesmo assim o aluno não é impedido de assistir as aulas até o período das provas, para que possa negociar e renovar sua situação.

Sobre a estrutura o Campus em Parauapebas conta com espaço disponível de 1.500 metros quadrados de frente para PA 175, com hidrantes e alvará de funcionamento.

Em relação ao modelo de ensino a da UNIASSELVI em Parauapebas é EAD (Ensino à Distância) e não presencial. Mesmo assim é oferecido um encontro com tutor uma vez por semana como diferencial; podendo as práticas se dar por laboratórios físicos ou virtuais.

A brinquedoteca, conforme orientações da instituição de ensino, são itens pedagógicos disponíveis no polo que podem serem montados em qualquer espaço físico, inclusive na sala de aula, sendo itens móveis que de acordo com o calendário da disciplina podem serem montados e depois desmontados (livros, brinquedos pedagógicos etc).

Sobre parada de ônibus, já existe autorização da prefeitura para a implantação.

Sobre o professor local, a direção do Campus em Parauapebas esclarece não ser apenas ele o professor da turma; este professor da cidade contratado em carteira pela Uniasselvi é chamado tutor externo, mas existem outros professores da sede que também estão disponíveis nas várias plataformas do ensino ofertado. “Os alunos dispõem de canais da instituição para fazer mediante relato formal e com embasamento qualquer reclamação”, orienta José Milton.

Publicidade