Transamazônica: índios seguem bloqueando a rodovia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Foto - Divulgação -  Polícia Rodoviária FederalEntra para o quarto dia, o bloqueio da rodovia BR 230, a Transamazônica, no  ramal situado no quilômetro 27, em Altamira, sudoeste paraense. Índios da região Volta Grande do Xingu protestam impedindo a passagem de veículos da empresa Norte Energia na área que dá acesso às obras da hidrelétrica de Belo Monte.

Os indígenas denunciam que a água do Rio Xingu estaria suja, que não foram comunicados do início do alagamento do reservatório do rio, e alegam que o aumento no nível da água do rio, embarcações e outros objetos foram destruídos, prejudicando a pesca no local.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, aproximadamente 37 ônibus da empresa Norte Energia estão parados na beira da rodovia e somente veículos que não têm relação com a empresa estão passando pela barreira.

O grupo diz que só vai liberar o local depois que a empresa Norte Energia, responsável pelas obras, se posicionar sobre as reivindicações. Contatada na manhã de hoje (19) para comentar a situação, a Assessoria de Imprensa da empresa Norte Energia informou que “ainda não tem uma posição sobre o assunto”.

Desde o início da obra, em 2010, a usina hidrelétrica de Belo Monte é alvo constante de protestos, principalmente, de índios das terras Volta Grande, Paquiçamba e Juruna, próximas ao empreendimento. As obras são debatidas desde a concessão da licença prévia para a sua construção.

Foto: Divulgação PRF

Publicidade

Posts relacionados