Redenção: operação investiga irregularidades no Hospital Municipal Materno Infantil

Na manhã desta quinta-feira (18), a Polícia Civil do Pará deflagrou a operação “Sexto Dia”, no município de Redenção, sudeste do Pará. A operação cumpre mandados de busca e apreensão …

Foto - Polícia Cívil  - PANa manhã desta quinta-feira (18), a Polícia Civil do Pará deflagrou a operação “Sexto Dia”, no município de Redenção, sudeste do Pará. A operação cumpre mandados de busca e apreensão do inquérito policial que investiga a prática de abortos ilegais e venda de partos no Hospital Municipal Materno Infantil.

Prontuários de atendimentos médicos, computadores e celulares foram apreendidos. O diretor do hospital e dois médicos foram conduzidos para a delegacia para prestarem depoimentos em cumprimento aos mandados de condução coercitiva.

Segundo a Polícia Civil, as investigações foram iniciadas há cerca de 4 meses. As informações recebidas são de que médicos do Hospital estariam cobrando pelos partos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até o momento, quatro casos de venda de parto e aborto ilegal foram identificados.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, devido ao alto valor cobrado pelo procedimento de parto pelos médicos da rede particular da cidade, as mulheres grávidas faziam exames pré-natais na rede particular, mas, na hora do parto, acabavam realizando-os na rede municipal em virtude de os médicos cobrarem valores mais acessíveis.   

O diretor do hospital seria responsável pelos casos de abortos ilegais; ele vendia o medicamento “Citotec” pelo valor de R$ 500 e encaminhava as pacientes para os médicos fazerem o procedimento em que são retirados os restos do aborto.

As investigações prosseguem a fim de identificar outras pessoas envolvidas nos crimes.

Deixe seu comentário