Tião Miranda, o “homem das obras”, contrata serviços de infraestrutura para Marabá

Prefeito vai reformar pracinha do Bairro São Félix 2 e, do outro lado da BR, no Novo Progresso, população de 2 mil habitantes aguarda ansiosa chegada da recuperação das ruas.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Cerca de R$ 900 mil em contratos para ações de infraestrutura foram injetados nos últimos dez dias em Marabá. A prefeitura local, por meio de sua Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (Sevop), contratou diversos serviços para levar maquinários, tubos de concreto armado e reforma a logradouros antes esquecidos. As informações foram publicadas na edição desta quinta-feira (23) do Diário Oficial da União (DOU) e estão disponíveis aqui.

Por meio do contrato de número 108 deste ano, a Sevop pactuou a locação de máquinas e equipamentos por R$ 89,1 mil a fim de reforçar obras públicas que são realizadas na cidade. Tião Miranda, gestor com maior índice de aprovação popular do interior do estado, não parou de tentar arrumar Marabá, que se encontrava deteriorado pela gestão anterior. Além das máquinas, o gestor também adquiriu tubos de concreto armado por cerca de R$ 416 mil, via contrato de número 208, para investir pesado em drenagem das vias públicas.

Já o contrato de número 186 vai garantir que a Praça dos Sonhos, localizada no Bairro São Félix 2, seja recuperada. O valor do serviço é de aproximadamente R$ 385 mil. A praça é palco de muitos eventos realizados no núcleo São Félix. Lá mesmo naquele núcleo, os 2.000 moradores do Bairro Novo Progresso, do outro lado da BR, estão ansiosos pela chegada de ações da Prefeitura de Marabá, entre elas a recuperação, o asfaltamento e a sinalização das ruas, inclusive os residentes na Avenida 5, de frente para o bosque.

O Novo Progresso foi um dos bairros onde o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apurou alguns dos melhores indicadores sociais do município, como escolaridade média e rendimento. O bairro já conta com bancos, faculdades, igrejas e estabelecimentos comerciais. Por lá são cerca de 1.300 eleitores, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral.

Publicidade