Territórios Sustentáveis inicia nova etapa em municípios ao longo da PA-279

A programação começa nesta segunda-feira (23), com cursos práticos e palestras para os produtores atendidos pelo TS nas regiões sul e sudeste do estado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
TS inicia nova etapa nos municípios ao longo da PA-279 (Foto: Bruno Cecim/Agência Pará)

Continua depois da publicidade

O Programa Territórios Sustentáveis (TS) inicia, nesta segunda-feira (23), uma nova etapa de ações com os produtores rurais e as gestões dos municípios localizados no entorno da rodovia PA-279, no sul e sudeste do Pará. Os cursos práticos e palestras são organizados de forma integrada pelas secretarias que compõem o projeto, coordenadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Segundo a Semas, nesta nova etapa, as equipes atuarão para contribuir no fortalecimento da Associação de Mulheres Produtoras de Polpa de Frutas e fazer a apresentação do calendário/metodologia para construção do Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável para os municípios de São Félix do Xingu, Tucumã, Água Azul do Norte e Ourilândia do Norte. Haverá ainda capacitações para monitoramento de focos de incêndios e queima controlada, além do acompanhamento das ações de desenvolvimento produtivo com os produtores que aderiram ao TS.

De acordo com o gerente do programa Territórios Sustentáveis, Lucas Lima, será apresentada a política para a gestão pública municipal e também saber quais as demandas das prefeituras. “Além disso, estamos avançando com os produtores na fase de implementação, quando iremos trabalhar de forma intensiva nas cadeias produtivas do território, com uma atenção em especial para a implantação dos sistemas agroflorestais com as culturas do cacau, açaí e outras da região,” explica o gerente.

O secretário adjunto da Semas, Raul Protázio, destaca que, dentre as atividades, a “Ação Cacau no Xingu” inicia os preparativos para a implantação junto à comunidade local inscrita no programa. Cerca de 450 hectares de sistemas agroflorestais (Safs), com o plantio da cultura na região, irão garantir desenvolvimento socioeconômico por meio de oportunidades aos pequenos produtores e agricultores familiares.

“A região é um grande potencial de expansão. Hoje os municípios atendidos pelo TS são polos produtivos fortes no estado. O programa está evoluindo e ganhando repercussão em nível nacional e internacional,” frisou Raul Protázio.

O Territórios Sustentáveis, um dos eixos do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), é a estratégia estadual de transição para a economia de baixas emissões destinada às áreas pressionadas pelo desmatamento. O programa visa à conservação do capital natural, a promoção do desenvolvimento socioeconômico em bases sustentáveis, a partir do aumento da eficiência na produção pecuária e agroflorestal, respeitadas as vocações econômicas do estado e a recuperação de áreas alteradas e degradadas.

Segundo a Semas, em quase um ano de TS foram desenvolvidas 15 ações gerais dos órgãos envolvidos, com 20 cursos de capacitações. Também foram entregues cerca de 400 títulos de terras; mais de 110 profissionais do estado envolvidos nas ações nos municípios de São Félix do Xingu, Ourilândia, Tucumã e Água Azul do Norte; mais de 170 CARs validados; e mais de 900 pessoas foram beneficiadas pelo programa.

O PEAA tem coordenação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), mas trabalha de maneira integrada com outras secretarias e órgãos ligados ao meio ambiente, como a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e Banpará.

Tina DeBord – com informações da Semas