Tático da PM prende vigilante por porte ilegal de armas e ameaça

Ele foi interferir numa briga de ex-marido e ex-mulher e acabou se complicando
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por volta das 20h30, de ontem, domingo (4), guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO) do 23° BPM, de Parauapebas, prendeu e apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, ao delegado plantonista Gabriel Henrique, por porte ilegal de arma de fogo, o vigilante noturno Francisco Clevilson Veras Oliveira, o Maradona, flagrado no Complexo VS- 10.

De acordo com os policiais, a equipe realizava policiamento ostensivo e preventivo no Complexo VS-10, quando foi comunicada por um homem, que, minutos antes, ele havia sido ameaçado de morte pelo vigilante. O motivo, segundo o denunciante foi uma discussão ele teve com a ex-mulher, quando o vigilante se intrometeu no bate-boca sem ser chamado.

O homem ameaçado ainda deu aos PMs a localização de Maradona: a portaria de uma casa de diversões, onde ele foi abordado. Na revista pessoal, com ele foram encontrados uma espingarda cano serrado, calibre 32; duas munições do mesmo calibre intactas; uma imitação de pistola, um punhal; e uma tonfa de ferro adulterada e transformada em arma de fogo calibre 12, municiada.

O vigilante recebeu voz de prisão e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil, onde foi enquadrado por porte ilegal de arma de fogo e ameaça de morte. Procurando pela Reportagem, ele se defendeu da acusação de ameaça e disse ainda que trabalha como vigia há cerca de 16 anos e nunca havia sido preso. Afirmou também que e que as armas encontradas com ele haviam sido achadas no mato.

(Caetano Silva)