Sefa realiza maratona de dados para prevenção de fraude fiscal

O evento, realizado nesta segunda-feira (20), reuniu auditores e pessoal da área de tecnologia da secretaria. O objetivo é usar a tecnologia, para identificar e se antecipar aos crimes fiscais
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A equipe de ambiente analítico da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) realizou, nesta segunda-feira (20), o “1º Datathon – Desafio de Dados – Analytics”, nome que vem da união das palavras dados (data) e maratona (marathon). O evento, apenas para servidores, teve por objetivo usar a tecnologia, para identificar crimes fiscais.

O tema abordado no encontro, que reuniu auditores e pessoal da área de tecnologia, foi “Empresas Noteiras”, que são empresas que emitem notas fiscais em operações simuladas, para fraudar o fisco.  “A proposta do trabalho é usar a base de dados da Sefa, fazendo a análise de dados por meio do Big Data, para identificar padrões nas fraudes já realizadas, gerando um modelo estatístico que possa prever a ocorrência e, assim identificar, essas empresas “noteiras” precocemente”, explica o auditor fiscal de receitas estaduais, Lucas Savegnago. 

Segundo o secretário de Estado de Fazenda, René Sousa Júnior, a ideia da equipe de ambiente analítico da Sefa é que sejam propostas soluções para identificação precoce desse tipo de fraude e o fisco consiga agir antes que ocorra o prejuízo ao erário.

Ele explica que o fisco vem ampliando as ações com tecnologia, especialmente usando o Big Data, área do conhecimento que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de conjuntos de dados grandes demais para serem analisados por sistemas tradicionais.

A equipe do ambiente analítico pretende realizar vários datathons nos próximos meses, com foco em situações reais e com o objetivo de propor soluções específicas para cada caso.

Tina DeBord- com informações da Sefa