Seduc conclui credenciamento de agricultores para fornecer produtos da merenda escolar

Ao todo, doze municípios sediaram a Chamada Pública, entre eles Parauapebas e Xinguara, para o cadastramento, que permitirá a geração de renda aos pequenos agricultores e mais qualidade ao alimento servido aos alunos da rede pública estadual de ensino
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Seduc conclui Chamada Pública para fornecimento de produtos da merenda escolar

Continua depois da publicidade

Nesta segunda-feira (13), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realizou a última sessão da Chamada Pública para habilitar agricultores familiares e empreendedores rurais ao fornecimento de gêneros alimentícios da merenda escolar às escolas do estado. O último credenciamento foi realizado no auditório Prof. Dionísio João Hage, na sede da Seduc, em Belém.

Doze municípios paraenses sediaram a Chamada Pública: Bragança (14/10); Bagre (19/10); Ulianópolis (26/10); Cametá (04/11); Barcarena (09/11); Parauapebas (17/11); Xinguara (19/11); Itaituba (24/11); Belterra (30/11); Monte Alegre (02/12); Santa Cruz do Arari (07/12); e Belém (13/12).

Segundo a Seduc, a iniciativa visa gerar renda e incentivo aos produtores rurais e, principalmente, garantir uma alimentação de qualidade para os alunos da rede pública estadual de ensino, nos 16 municípios que não assinaram o Termo de Anuência, em 2021. Nos demais que aderiram ao Termo de Delegação de Rede, o estado autorizou que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) transferisse aos gestores municipais os recursos destinados aos alunos das escolas pertencentes à Seduc.

Processo – Todo o certame foi executado pelo Núcleo de Licitação da Seduc (NLIC), juntamente com a Coordenadoria de Assistência ao Estudante (CAE). O objetivo foi atender ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), para o exercício de 2021.

Serão utilizados para o pagamento dos agricultores recursos provenientes do Governo Federal, via PNAE, e investimentos do Tesouro Estadual. Segundo a coordenadora do NLIC, Danielle Guerra, realizar o credenciamento de maneira itinerante oportunizou aos pequenos agricultores individuais a possibilidade de escoar a produção, além de gerar renda nas localidades que fizeram parte da programação.

“Esta iniciativa inovadora possibilitou à Seduc conhecer de perto a realidade da agricultura em nosso estado. Neste novo processo de compra, vamos proporcionar que os alimentos fornecidos às escolas cheguem frescos e com melhor qualidade, melhorando a alimentação escolar dos alunos da rede pública estadual de ensino”, destacou Danielle Guerra.

Segundo ela, a seleção e o julgamento dos candidatos serão realizados a partir desta terça-feira (14). Será dada total publicidade ao julgamento da comissão, conforme publicado na ata circunstanciada que está disponível no site da Seduc (www.seduc.pa.gov.br).

Tina DeBord- com informações da Seduc