São Félix do Xingu: Projeto Quelônios solta cerca de 4 mil filhotes de tracajá no Rio Xingu

Os quelônios foram soltos em uma área da Reserva Indígena Kayapó. O projeto tem apoio da prefeitura de São Félix do Xingu e parceria da Fundação Nacional do Índio
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Projeto Quelônios devolveu à natureza cerca de 4 mil filhotes de tracajá, que foram soltos no Rio Xingu, em uma área da Reserva Indígena Kayapó, no município de São Félix do Xingu, no sul do Pará. O projeto tem apoio da prefeitura de São Félix do Xingu e parceria da Fundação Nacional do Índio (Funai).

O Projeto Quelônios visa aumentar a população de tracajás no Rio Xingu. Durante o período de desova dos animais, é feita a coleta dos ovos, que são colocados em tabuleiros, levando cerca de 45 dias para nascer os filhotes, que depois ficam em tanques, cuidados por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e população indígena, até atingirem condições de sobreviver no meio ambiente.   

Para os índios, é um momento de alegria devolver os animais ao rio, porque sabem que preservando, as futuras gerações poderão continuar tento a espécie na área onde vivem. “O tracajá está pouco no rio, mas vai começar aumentar agora com o projeto”, diz um dos voluntários indígenas que participa do projeto.

A tracajá é uma espécie típica das bacias do norte da América do Sul, principalmente nas regiões da Amazônia Legal e já é considerada uma espécie vulnerável pelo governo federal, por conta da captura predatória da espécie pelo homem. Essa espécie pode chegar a até 45 centímetros e pesar 8 quilos.

O Projeto Quelônios foi idealizado há quase uma década e ajuda a devolver a natureza filhotes de tracajá e outros quelônios.

Tina DeBord

Deixe seu comentário

Posts relacionados