Remo e Paysandu ficam no empate sem gols e vão se cruzar no quadrangular do acesso

A partida foi morna no Estádio Mangueirão e a dupla Re-Pa fez um dos piores clássicos da história
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
(Foto: Jorge Luiz)

Continua depois da publicidade

Clube do Remo e Paysandu Sport Club entraram em campo, no clássico de número 757, já classificados para o quadrangular do acesso do Campeonato Brasileiro da Série C. A partida foi realizada neste sábado (5), no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, válida pela 18ª rodada do Grupo A da competição nacional. O jogo foi morno durante os 90 minutos, sendo quase um amistoso entre os maiores rivais do estado.

O placar em branco significa que o Remo se manteve em segundo lugar, com 31 pontos, enquanto o Paysandu caiu uma posição e avançou em quarto, somando 29 pontos. O Santa Cruz (PE), com 37, e o Vila Nova (GO), com 31 pontos, também avançaram, em primeiro e em terceiro respectivamente. 

Classificação final do Grupo A da Série C

Com a classificação final, a dupla Leão e Papão caiu no mesmo quadrangular do acesso, que vai apontar os classificados para a fase final e os clubes que vão subir para a Série B de 2021.

O jogo: calo nos olhos – clássico sem emoção!

A partida começou morna, com as duas equipes se estudando. O Paysandu tentou chegar quando Willyam tocou para Vitor Feijão, mas a arbitragem assinalou impedimento do ataque bicolor. O Remo chegou com Dudu Mandai, que chutou cruzado e a bola passou por todo mundo, se perdendo pela linha lateral. O melhor lance do primeiro tempo, até então, foi do Papão: Vitor Feijão arriscou um chute de fora da área, o goleiro Vinícius defendeu e a bola bateu na trave, quase correndo em cima da linha.

O segundo tempo seguiu com um clima de amistoso entre os rivais. O Leão teve a oportunidade – Dudu Mandai cruzou da esquerda e Salatiel furou na hora de finalizar para o gol. Depois do lance, uma chuva forte caiu pelo Estádio Mangueirão e o jogo pouco evoluiu. Com um dos piores clássicos da história do Re-Pa, o árbitro Paulo Roberto Alves Junior, do Paraná, encerrou a partida poucos segundos antes dos 45 minutos finais. Placar final: Remo 0 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

REMO: Vinícius; Ricardo Luz, Gilberto Alemão, Rafael Jansen e Dudu Mandai; Djalma, Júlio Rusch (Gelson) e Felipe Gedoz (Dioguinho); Hélio (Eron), Salatiel (Gustavo Ermel) e Tcharlles (Augusto). Técnico: Paulo Bonamigo.

PAYSANDU: Paulo Ricardo; Tony (Diego Matos), Micael, Perema e Bruno Collaço; Anderson Uchôa (Yan), Willyam e Alan Calbergue; Vitor Feijão (Alex Maranhão), Nicolas (Jefinho) (Juninho) e Victor Diniz. Técnico: João Brigatti.

  • Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
  • Assistente 1: João Fábio Machado Brischiliari (PR)
  • Assistente 2: Jefferson Cleiton Piva da Silva (PR)
  • Quarto Árbitro: Gustavo Ramos Melo (PA)
  • Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém 

Por Fábio Relvas

Publicidade