Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Quarta Revolução Industrial chega ao Brasil

Palestra do professor Rogério Vitalli fez uma retrospectiva de todas as revoluções industriais até chegar à 4.0, mas disse que apesar de tudo, não existe tecnologia sem pessoas
Continua depois da publicidade

Distribuída em 10 tópicos, a palestra do professor Rogério Vitalli mostrou a Revolução 4.0 através dos pilares e detalhando, além dos impactos, as novas frentes de trabalho e profissões trazidas por ela. “Explanei os 10 pilares de forma apropriada, mostrando que não existe tecnologia sem pessoas. Por isso, precisamos usar isso a nosso favor para criar valor agregado e toda cadeia produtiva ajudando regiões de todos os tipos”, explicou ele.

De acordo com o palestrante, através de uma breve retrospectiva, tudo foi iniciado pela Maria Fumaça que durou dois séculos, período em que se converteu a energia térmica em energia mecânica, a primeira Revolução Industrial foi o start para o início da evolução do que hoje temos.

A primeira revolução foi sucedida pela chegada dos carros, tida como a segunda Revolução Industrial, tendo como responsável Henry Ford. Porém, chegou o momento de avançar ainda mais, assim, chegou a terceira Revolução Industrial através da Robótica com controladores lógicos programáveis, PLCs, dispositivos sequenciais. “Ao contrário da primeira e segunda, a terceira revolução, não foi pensada apenas por uma pessoa, mas, por uma equipe de trabalho composta por engenheiros e acadêmicos”, explicou o professor Rogério, mensurando que para que ela chegasse demorou quase meio século.

Porém, a terceira revolução deu lugar à quarta, iniciada em 2010 trazendo consigo fábricas inteligentes em uma era cibernética e ciberfísicos tendo como marca a customização.

A palestra organizada pela UFRA –Universidade Federal Rural da Amazônia e o Instituto Avançado de Robótica, ocorreu no auditório da Câmara Municipal na noite desta quinta-feira, 21, em um evento aberto a todos que tenham o intuito de conhecer mais a respeito da tecnologia robótica com o objetivo de buscar competitividade e produtividade e a migração para indústria 4.0.

“A universidade decidiu trazer esta palestra devido a presença do novo momento na revolução industrial, trazendo consigo automação, internet e tudo o que diz respeito ao ser humano desde o trabalho mais prosaico até as coisas mais sofisticadas”, explicou o professor Ádnei Marinho, representante da UFRA, enfatizando que se engana muito quem pensa que Robótica é um assunto dos grandes especialistas e das grandes montadoras e empresas de tecnologias.

O evento contou com a participação de diversas pessoas que ao final da palestra fizeram perguntas respondidas pelo palestrante.

Deixe uma resposta