Pressionada por doença, Prefeitura de Parauapebas vai comprar mais testes de covid

Desde compra do último pacote de testes, no fim de 2020, até hoje, Capital do Minério sepultou 90 pessoas, praticamente 1 por dia. Já foram realizados mais testes que número de habitantes.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O coronavírus avança na Capital do Minério, e o governo do prefeito Darci Lermen anunciou nesta terça-feira (6), no Diário Oficial da União (DOU), novo pregão eletrônico para comprar urgentemente mais testes RT-PCR para detecção da Covid-19, doença que até a noite de ontem (5) houvera sepultado 291 parauapebenses desde o início da pandemia e mantém ocupados 95% dos leitos disponíveis na cidade, com os de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) completamente esgotados.

As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que observou a intenção de contratação de uma empresa especializada na execução dos serviços do exame, por meio da técnica de biologia molecular, com disponibilização de laudos. A conferência das propostas comerciais está marcada para o próximo dia 19. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é a organizadora do pregão.

Esta não é a primeira vez em que a prefeitura vai às compras de testes para covid. No final do ano passado, a Semsa cogitou licitar até R$ 7,308 milhões em exames RT-PCR, já se antevendo à continuidade da testagem em massa da população. O processo saiu, ao todo, por R$ 4,95 milhões por 30 mil testes. Até a data da licitação, a Covid-19 havia matado 201 parauapebenses. Em três meses e cinco dias deste ano, a doença acelerou rapidamente e matou 90, praticamente uma triste média de uma por dia.

A providência foi tomada devido ao encerramento das atividades de testagem em massa pelo método RT-PCR no “drive-thru” bancado pela mineradora Vale. “Precisamos nos antecipar ao diagnóstico e manejo da doença como rotina, não mais testando em grande escala”, justificou a Semsa à época. A pasta informou que em Parauapebas vivem cerca de 19 mil pessoas enquadradas diretamente em grupo de risco (6.800 idosos, 5.000 gestantes, 5.000 hipertensos, 1.900 diabéticos, 250 pacientes em tratamento de câncer e 110 pacientes renais crônicos).

Parauapebas contabiliza quase 300 mil testes de covid realizados desde o início da pandemia, embora a população atual seja de apenas 250 mil habitantes. Essa diferença decorre do fato de uma mesma pessoa ter feito mais de um teste. Aproximadamente 45 mil parauapebenses já adoeceram de Covid. Segundo a Semsa, os novos testes serão utilizados nas unidades da rede de vigilância em saúde, saúde primária, Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e Hospital-Geral de Parauapebas (HGP).

A Semsa ainda não divulgou no Portal da Transparência maiores detalhes da nova licitação, como a quantidade de exames demandados e o custo estimado para o serviço.