Prefeituras de Tucuruí e Jacundá mantêm atendimento suspenso até 28 de fevereiro

Setores das duas gestões passam por reestruturação para terem condições de dar melhores respostas aos cidadãos em suas demandas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O atendimento ao público na área administrativa das prefeituras dos municípios de Jacundá e Tucuruí, ambos na região sudeste paraense, continua suspenso. Os gestores justificam o prolongamento da interrupção baseados na necessidade de oferecer melhores condições de atendimento e desempenho funcional.

Na última sexta-feira, 29, o prefeito Alexandre Siqueira, de Tucuruí, assinou novo decreto esticando o prazo, que venceria no dia 31 de janeiro. O documento “dispõe sobre a prorrogação do Decreto 001/2021, em que o atendimento ao público na PMT está suspenso até o dia 28 de fevereiro, já que a Auditoria continua em andamento na Prefeitura e principalmente na folha de pagamento dos efetivos, contratados e comissionados, com o objetivo de identificar os problemas e buscar soluções com planejamento técnico e financeiro, além disso, a sede administrativa está passando por reparos no telhado e na parte elétrica, para melhor atender a população da cidade”.

Atitude semelhante adotou o gestor de Jacundá, Itonir Tavares. Entre as explicações ele mencionou “a nova cepa do covid-19”, além do decreto do governo estadual que enquadrou o município de Jacundá na zona laranja. Ele alegou também equilíbrio financeiro das contas públicas.

Tanto em Jacundá quanto em Tucuruí o atendimento ao público nos prédios administrativos das respectivas prefeituras está suspenso desde o dia 1º de janeiro. Agora está previsto para voltar ao normal a partir do dia 1º de março. A suspensão não atinge serviços essenciais, como saúde, coleta de lixo e outras áreas prioritárias.

(Antonio Barroso)