Prefeitura entrega novas instalações da Unidade Básica de Saúde da Vila Sanção

As novas instalações da Unidade Básica de Saúde (UBS) irá atender com maior conforto as necessidades de saúde da população da zona rural.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na manhã desta quarta-feira, (06), a Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou a inauguração das novas instalações da Unidade Básica de Saúde (UBS), da Vila Sanção, visando atender com maior conforto as necessidades de saúde da população da zona rural.

A unidade é composta por um quadro de profissionais, no qual inclui: 01 gerente/enfermeiro, 01 médico clínico geral, 02 técnicos de enfermagem, 05 agentes comunitários de saúde, 01 nutricionista, 01 psicólogo, 01 assistente social, 01 administrativo, 02 auxiliares de serviço geral, 02 motoristas  e 03 vigias.

Com a entrega das novas instalações, os usuários e servidores contarão com estrutura e equipamentos adequados para melhor desenvolvimento de ações e serviços de saúde como: acolhimento à demanda espontânea; administração de medicamento ; atendimento em (urgência básica, febre, dor aguda, incisão e drenagem de abscesso, diarréia, desidratação, vômito, dor de cabeça, troca de sondas…); coleta de exames; consulta individual e compartilhada; dispensação de medicamentos; emissão de cartão SUS; marcação de consultas, exames especializados e cirurgias eletivas ; inalação; observação; procedimentos; terapia de reidratação oral; vacinação; vigilância, prevenção e controle das doenças, violências e acidentes; Visita e atendimento domiciliar.

“Muito gratificante estar presente em mais um momento como esse. É mais um compromisso do nosso prefeito Darci Lermen sendo cumprido. Hoje, entregamos mais um excelente espaço para os serviços de saúde no qual oferece a melhor condição de trabalho para os profissionais e atendimento digno e humanizado aos usuários, mais um grande avanço para a saúde de Parauapebas”, comenta o secretário de saúde, Gilberto Laranjeiras.  

Texto: Nívea Lima/Semsa