Prefeitura de Parauapebas e Banco do Brasil assinam contrato para construção de 1.194 novas unidades habitacionais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Mais famílias serão beneficiadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida em Parauapebas. Na terça-feira, 13, foi realizada a assinatura de convênio entre a Prefeitura Municipal e Banco do Brasil para a construção de 1194 unidades habitacionais .

Assiantura de convenio PMP BB

Estiveram presentes ao evento o prefeito Darci Lermen, o secretário municipal de habitação, Antônio Neto, o gerente geral do Banco do Brasil de Parauapebas, Guido R. Getting e o proprietário da empresa CTC Construtora, Darlen Carvalho. Logo após a assinatura do convênio os representantes das instituições envolvidas visitaram a área em que serão construídas as moradias.

A empresa contratada pelo Banco do Brasil para executar o contrato, que ficou no valor de R$ 71.640.000,00 (setenta e um milhões e seiscentos e quarenta mil), foi CTC Construtora. “Fico muito lisonjeado pelo Banco do Brasil ter firmado essa parceria neste grande projeto habitacional e que também é de extrema relevância para a população de Parauapebas, que vem crescendo absurdamente a cada dia”, declarou Guido R. Getting.

Para Antônio Neto, o programa Minha Casa, Minha Vida, desenvolvido pelo Governo Federal, tem dois objetivos principais, o de tentar diminuir um problema nacional que é o déficit habitacional e o de fomentar a economia para combater a crise econômica. A previsão é que as obras iniciem em 60 dias e a conclusão ocorra em 18 meses.

Programa Minha Casa, Minha Vida

O Programa Minha Casa, Minha Vida é destinado a famílias com renda mensal bruta de até R$ 1.600,00 (mil e seiscentos reais), com parcelamento em 120 meses e mensalidade inicial de 10 % da renda familiar bruta, não podendo ser inferior a R$ 50,00 (cinquenta reais). Em Parauapebas, serão usados cinco critérios de seleção: dois nacionais e três locais.

Os critérios nacionais são: famílias residentes ou que tenham sido desabrigadas de áreas de risco ou insalubres e famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar. Os critérios locais são: residir no município há pelo menos três anos; famílias constituídas com filhos em idade inferior a 18 anos sob sua guarda e tutela, priorizando as com maior número de filhos; avós com guarda e tutela de netos com idade inferior a 18 anos, priorizando aqueles com maior número de netos.

Durante a seleção dos beneficiados será analisado cadastro por cadastro e selecionadas àquelas famílias que mais necessitam do apoio público.

Fonte: ASCOM PMP

Publicidade