Prefeito Darci manda à Câmara projeto que facilita turista conhecer Parauapebas

Gestor reconhece que município carece de serviço de transporte público e privado dedicado a essa finalidade, o que deixa diversos interessados sem possibilidade de visitar atrativos locais
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma medida do governo de Parauapebas pode ajudar turistas a desvendarem melhor as belezas naturais que se ocultam em 6.886 quilômetros quadrados do município, entre florestas ricas em diversidade vegetal e espécies animais, rios, zonas de mineração, tradições e cultura.

O prefeito Darci Lermen enviou à Câmara esta semana projeto de lei que propõe criar linhas de turismo a fim de possibilitar passeios aos visitantes, turistas e população local, bem como incentivar a manutenção dos produtos turísticos, tanto da área urbana quanto da área rural, colocando a atividade no eixo econômico local. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

Pelo projeto, serão implantadas cinco linhas especiais de transporte que viabilizam o acesso a símbolos públicos e privados considerados turísticos, conforme inventário realizado pela Secretaria Municipal de Turismo (Semtur). Os veículos responsáveis pelo cumprimento das linhas vão iniciar a viagem no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e poderão ter capacidade máxima de 46 passageiros. Os passeios só serão realizados quando a lotação for de, pelo menos, metade da capacidade.

Os veículos das linhas de turismo de Parauapebas deverão, necessariamente, circular pelos seguintes roteiros:

1 — Rota Carajás: abrange a portaria da Floresta Nacional de Carajás, aeroporto de Carajás, Parque Zoobotânico, trilha Lagoa da Mata, mirante da Mina, savana metalófila, cavernas e base de apoio Gavião Real.

2 — Rota das Águas: abrange a vila do Garimpo das Pedras e piscina de águas termais.

3 — Rota do Búfalo: abrange o sítio Boa Esperança, espaço de produção de mel e Sítio Açaizal.

4 — Rota Indígena: abrange as aldeias da Terra Indígena Xicrim do Cateté.

5 — Rota City Tour: abrange a Praça da Bíblia, Centro de Abastecimento de Parauapebas, pórtico Jubileu de Prata, Prefeitura de Parauapebas, Centro de Artesanato Mulheres de Barro e lago da Nova Carajás.

Depois que o projeto for aprovado, a Semtur vai elaborar informativo sobre as linhas, contendo dias e horários de funcionamento; roteiros disponíveis e locais de paradas; informações de segurança; e histórico e dados importantes relativos a Parauapebas.

Em mensagem enviada à Câmara para justificar o projeto, Darci lembra que Parauapebas é destino reconhecido atualmente para além dos próprios limites do município. “Nossa região atrai diversos turistas, que muitas vezes vêm a negócio e a lazer, e consomem aqui diversificados produtos”, observa, destacando que a Capital do Minério tem potencial para atender anseios de apreciadores do ecoturismo, como a Rota Carajás.

“Justificamos que, com o trabalho desenvolvido na estruturação e promoção dos atrativos turísticos de Parauapebas, há necessidade de linhas especiais de transporte de turismo regular para os visitantes e munícipes que queiram conhecer os atrativos inventariados do município”, alega, reconhecendo que a cidade ainda carece de serviço de transporte público e privado dedicado a essa finalidade, o que deixa muitos interessados sem possibilidade de visitar os diversos atrativos locais.