População de idosos não para de crescer no Pará e já soma quase 600 mil

Estado ganhou mais de 150 mil idosos entre 2012 e 2018. Por outro lado, número de crianças está diminuindo. Tem mais paraense envelhecendo do que nascendo, revela IBGE.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A população paraense está ficando madura. E não só: numa velocidade muito rápida. O Pará ganhou pouco mais de 150 mil habitantes com mais de 65 anos entre 2012 e 2018 e, atualmente, tem 598 mil idosos. As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no meio da semana.

Dos 8,47 milhões de habitantes estimados para o Pará em 2018, os idosos representam 7,06%, uma fatia expressiva que aumenta devagar e sempre. Eles são 288 mil; elas, 310 mil. Em 2012, somavam quase metade das crianças com até 4 anos. Hoje, representam um batalhão que deve ultrapassar o exército mirim até 2020. Nos dias atuais, os adultos tornam-se idosos em velocidade maior que a quantidade anual de nascimentos e, por isso, o número de crianças só diminui.

Os jovens paraenses somam 1,06 milhão de habitantes, o equivalente a cinco cidades de Marabá lotadas de indivíduos com idade entre 18 e 24 anos. As faixas etárias mais numerosas são a de paraenses com entre 30 e 39 anos, com 1 milhão e 395 mil representantes, e a de crianças e adolescentes com entre 5 e 13 anos, com 1 milhão e 365 mil. A população na faixa dos 40 anos também ultrapassa um milhão — exatos 1 milhão e 73 mil cidadãos.

A faixa menos numerosa, com 292 mil representantes, é, por enquanto, a de paraenses com entre 60 e 64 anos. Eles, nos próximos anos, vão engrossar as fileiras de idosos. Atualmente, 890 mil habitantes do Pará — o equivalente a quatro cidades e meia do tamanho de Parauapebas — têm mais de 60 anos.

Publicidade