Policiais civis envolvidos na agressão de passageira em barco no Pará são afastados das funções

Vídeo que circula em rede social mostra os policiais ameaçando uma mulher. Eles foram autuados por abuso de autoridade e lesão corporal.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Três policiais civis envolvidos na agressão a passageira de uma embarcação no Pará foram afastados de suas funções após serem autuados em flagrante por abuso de autoridade e crime de lesão corporal. Dois investigadores e um escrivão são lotados na cidade de Portel, no Marajó. Eles também responderão a Procedimento Administrativo Disciplinar.

Os policiais foram punidos após ameaçarem e agredirem uma mulher que se deslocava para realizar o Tratamento Fora do Domicílio (TFD). Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), os servidores teriam adotado “uma postura inadequada e excessiva” na hora de intermediar uma confusão por espaço entre duas mulheres, dentro de um barco que saiu de Portel com destino a Belém.

O caso aconteceu na última quarta-feira (16) e gerou revolta nas redes sociais, assim que um vídeo que flagrava a ação dos policiais começou a circular na internet. Segundo relatos, uma passageira entrou na embarcação na parada em Breves e pediu para que uma outra passageira que embarcou em Portel, reajustasse a sua rede. Neste momento, iniciou a discussão e agressão física. Os policiais tentaram intermediar o caso, mas agiram de forma violenta agredindo fisicamente e verbalmente uma das mulheres. Nas imagens também é possivel ver que um dos policiais saca a arma.

De acordo com a Segup, os policiais foram abordados por uma equipe da Divisão de Crimes Funcionais assim que a embarcação atracou no porto da capital e encaminhados para a Delegacia Geral onde houve as oitivas de todos os envolvidos. As carteiras funcionais e armamentos também foram retirados dos servidores. Foi arbitrada fiança para crimes que não somam quatro anos de penalidade.

“O governo do Pará de modo geral repudia a atitude e de imediato, inclusive aguardando a embarcação quando chegou a Belém, já deslocou uma equipe da Delegacia de Combates a Crimes Funcionais da Polícia Civil que imediatamente conduziu todos os envolvidos até a Delegacia Geral. De forma célere todas as providências foram adotadas pela Secretaria de Segurança Pública e pelo governo do Estado para que a gente possa de fato coibir esse tipo de atitude que é lamentável e que obviamente não deve ocorrer”, destacou o secretário de segurança pública e defesa social, Ualame Machado.

As duas mulheres envolvidas na ocorrência foram ouvidas e depois conduzidas para o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para que o procedimento de corpo de delito fosse realizado.

Por Dayse Gomes