Polícia Civil notifica da acusação de homicídio membro do PCC já preso

Em outra situação, outro presidiário foi comunicado de que saiu sua primeira condenação. Ele ainda será julgado pelo cometimento de outros oito crimes. Não vai sair tão cedo!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Em cumprimento a Mandado de Prisão Preventiva expedido pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Parauapebas, a Polícia Civil notificou ontem (16) Willas Ramon Soares Souza, conhecido como “Boneco da Nike”. Ele é acusado de ter assassinado de Ítalo Rodrigues da Silva, que seria membro da facção criminosa Comando Vermelho, ocorrida no dia 29 de agosto de 2019.  

No momento do crime, Ítalo da Sila estava na porta da casa dele, na Rua Jorge Amado, Bairro Caetanópolis, quando foi alvo de três disparos de arma de fogo. A execução se deu em razão de rivalidade entre facções, já que Willas diz pertencer ao PCC.

As investigações, comandadas pela DPC Yanna Kalinne de Azevedo, apontaram Willas Souza como a pessoa que apertou no gatilho contra o adversário. Ele foi transportado até o local da execução em moto pilotada por Paulo Henrique da Silva Reis, coautor do assassinato, preso pela Polícia Civil no último dia 13. 

Willas tomou conhecimento do novo mandado de prisão contra ele, por meio da Superintendência Regional do Xingu, no presídio de Vitória do Xingu, onde está preso pela prática de outros delitos.

A mulher de Willas, Bruna Izaura Medeiros de Araújo, foi presa esta semana em Parauapebas, acusada de ter planejado a morte de Ítalo da Silva. Tida como a “Primeira Dama” do PCC, deve perder o título agora, já que o companheiro também está vendo o sol nascer quadrado.

Ladrão preso no Crama notificado da primeira condenação. Ainda faltam oito

Na manhã de hoje (17), a Polícia Civil deu cumprimento a Mandado de Prisão condenatória de 1 ano e 6 meses de detenção contra Edvaldo Costa Cantanhede, julgado e condenado por ter roubado uma filmadora em 17 de maio de 2009, em Parauapebas.

Edvaldo responde atualmente a 8 processos criminais na Comarca de Parauapebas em razão de 7 crimes furtos e um crime de receptação. Equipe da Polícia Civil em Marabá deu cumprimento ao mandado nas dependências do Crama (Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes) onde o condenado já se encontra preso, aguardando outros julgamentos. Haja sentença!

(Caetano Silva)

Publicidade