Polícia

Polícia Civil fecha boca de fumo no Alto Bonito, em Parauapebas

Movimentação intensa de viciados e o fumacê saindo de um apartamento chamaram atenção de denunciante anônimo, que deu o endereço do ponto de tráfico para a polícia

Foram presos, na noite da última sexta (15), no Residencial Alto Bonito, em Parauapebas, Josivaldo da Conceição Barbosa, conhecido também como “Sapo”, e outros dois indivíduos que estavam com ele. Um adolescente que fazia parte do grupo foi apreendido. Com eles, a Polícia Civil encontrou um tablete de maconha, pesando cerca de 400 gramas, e três pedras de crack, somando mais de 100 gramas. A polícia teve conhecimento do caso ao receber denúncia anônima, relatando que em determinado apartamento havia grande movimentação de pessoas, provavelmente viciados se dirigindo ao local para comprar entorpecentes, além de forte odor de maconha queimada.

Josivaldo já foi preso por latrocínio no Estado do Tocantins, tendo cumprido por 10 anos de cadeia, mas, ao sair, voltou à prisão, após ter sido flagrado com 50 quilos de entorpecente.  Quando estava cumprindo pena por este último crime, ele conseguiu fugir e adquiriu uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa, em Goiânia (GO), por R$ 8 mil, conforme ele mesmo confirmou, após os policiais terem descoberto a fraude.

A equipe que desmontou mais um grupo de traficantes em Parauapebas foi formada pelo delegado Dufrae Abade Paiva, investigadores Maria de Fátima, Frances Madrid, Gustavo, Bruno e Pacheco, e pelo papiloscopista Saimont. Segundo informações da polícia, não são raras as denúncias de existência de bocas de fumo no Residencial Alto Bonito.

Deixe seu comentário