Polícia

Polícia Civil deflagra operação “Madeira de Lei” e descobre destino de madeiras ilegalmente extraídas

A ação foi realizada pelas equipes da Polícia Civil, das cidades de Marabá, Abel Figueiredo e Rondon do Pará, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio-Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

A Polícia Civil do Pará deflagrou, na madrugada desta terça-feira (17), operação “Madeira de Lei”, resultando nas prisões em flagrante dos acusados: André de Jesus dos Santos, Carlos Barros, Edivaldo Barbosa Santos, Francinei Lopes da Silva, José Nilson Felizardo dos Santos, Lorisvaldo Lopes dos Santos, Manoel Messias Vitorio Gonçalves, Roberto da Rocha e Wesley da Silva e Silva. A empresa, Pátio da Indústria e Comércio de Madeira “Moria Eireli” teve suas atividades paralisadas, para a medição de toda a madeira ilegal adquirida pela pessoa jurídica. A operação ocorreu na área de mata localizada na zona rural do município de Abel Figueiredo e no município de Rondon do Pará.

Análises a partir de imagens de satélites serão utilizadas para o cálculo da área devastada, e consequentemente, da multa a ser aplicada cujo valor é de 5 mil reais, por hectare devastado. Além das sanções penais cabíveis, a empresa e seus sócios sofrerão consequências administrativas. 

A ação foi realizada pelas equipes da Polícia Civil, das cidades de Marabá, Abel Figueiredo e Rondon do Pará, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio-Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Sob coordenação do delegado Élcio de Deus. 

Segundo as equipes, várias viaturas policiais e de agentes de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio-Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis IBAMA, tomaram simultaneamente a área de mata localizada na zona rural de Abel Figueiredo, e o pátio da Indústria e Comércio de Madeira “Moria Eireli” localizados no município de Rondon do Pará.

Explica as equipes, que após realização de investigações, foi dado conhecimento sobre a origem, o percurso e do destino de madeiras ilegalmente extraídas de uma reserva de domínio público, localizada no município de Abel Figueiredo. Além disso, durante o processo foi dado esclarecimentos acerca de quem seriam os responsáveis pelo gerenciamento do ato criminoso.Decorrente da ação foram apreendidos 03 tratores de esteiras, 02 carregadeiras, 02 caminhões, 05 motosserras, diversos tipos de madeiras, espingardas, munições e outros objetos.

Deixe seu comentário