Polícia Civil deflagra 1ª fase da Operação Tacitu, em investigação de corrupção na administração pública de Jacundá-PA, sudeste do Estado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Foram cumpridos 05 mandados de Buscas e 05 mandados de condução coercitiva, contra três vereadores do Município, Secretário de Finanças, Ronaldo Martins Campos, e contra o Prefeito José Martins de Melo Filho.

As investigações versam sobre possível esquema de corrupção envolvendo o prefeito, servidores da prefeitura e vereadores de Jacundá.

WhatsApp Image 2017-12-19 at 10.32.49
A comunicação do fato criminoso se deu através de um dos membros da casa de Leis do Município, o qual teria recebido a título de verbas indevidas a quantia de R$30.000,00 (trinta mil reais) para que se abstivesse de exercer suas funções na vereança, dentre as quais a de denunciar em plenário a má gestão do alcaide.
Assim que a polícia tomou conhecimento sobre o fato, representou junto ao Tribunal de Justiça, onde o prefeito mantém foro por prerrogativa de função, por autorização para investigar o detentor do mandato eletivo.
O delegado Carlos Vieira, titular da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas-DRDP, vinculada à DRCO, representou pelas medidas cautelares de busca e apreensão e condução coercitiva contra as pessoas envolvidas, direta e indiretamente, no crime que se apura.

WhatsApp Image 2017-12-19 at 10.32.53 (1)
As medidas foram deferidas pela Desembargadora Maria Edwiges de Miranda Lobato, relatora do feito.
As cautelares foram cumpridas na manhã desta terça-feira (19) por equipes da DRCO (Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas-DRDP, Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas-DRFC, Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores-DRFVA, Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos e Anti Sequestro-DRRBA), Diretoria de Polícia do Interior-DPI e Grupo de Pronto Emprego-GPE.
O prefeito investigado se encontra atualmente afastado do cargo, por procedimento da câmara dos vereadores.
Farta documentação e mídias foram apreendidas, as quais serão periciadas e analisadas a fim de servir de elemento de prova aos Autos do Inquérito Policial.
Os vereadores são Rafael Garrancho, Edson Ferreira de Sousa e Clayton Guimarães

Veja o vídeo abaixo