Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

Polícia Civil contabiliza mais de 340 prisões em 200 operações realizadas no interior do Pará

Dentre os presos, estão autores de crimes diversos, como tráfico de drogas, homicídios, roubos, estupros de vulneráveis e violência doméstica.

A Polícia Civil do Pará contabilizou, na primeira semana de fevereiro, um total de 106 prisões de criminosos em decorrência de 70 ações policiais realizadas nas cidades do interior do Estado. Os dados foram levantados e divulgados, nesta sexta-feira (08), por meio da Diretoria de Polícia do Interior (DPI), unidade da Delegacia-Geral responsável em coordenar as atividades das Delegacias situadas nas 13 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) que compõem o interior paraense. As prisões resultaram de operações policiais para cumprimento de mandados judiciais e prisões em flagrante. No mês passado, as Unidades Policiais do interior do Pará foram responsáveis por 130 operações policiais que resultaram em 236 prisões de criminosos. Portanto, na somatória dos 31 dias de janeiro deste ano com os sete primeiros dias de fevereiro (exatos 38 dias do ano de 2019), a Polícia Civil já contabiliza 200 operações policiais com 342 prisões de envolvidos em crimes apenas nos municípios do interior paraense.

Para o diretor de Polícia do Interior da Polícia Civil, delegado José Humberto Melo Junior, a intensificação das ações policiais e operações no interior paraense é reflexo da política implementada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira, para combate ao crime em todo Pará, de forma sistemática e feita de forma simultânea nas regiões do Estado. “Dessa forma, otimizamos tempo e efetivo nas ações policiais. Todas as prisões foram realizadas sem que houvesse qualquer disparo de arma de fogo. Tudo foi feito com base na inteligência policial e técnica operacional”, ressalta o diretor. Dentre os presos, estão autores de crimes diversos, como tráfico de drogas, homicídios, roubos, estupros de vulneráveis e violência doméstica.

OPERAÇÕES A exemplo das operações policiais já deflagradas pela Polícia Civil no interior do Pará, desde o início de 2019, temos a operação denominada “Hera” realizada, no último dia 24 de janeiro, pelas 15 DEAMs (Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher) existentes no interior paraense, para cumprimento de mandados de prisão contra autores de violência contra mulheres no âmbito da violência doméstica e familiar. Ao todo, foram presos 29 criminosos nas regionais de Abaetetuba, Barcarena, Castanhal, Capanema, Bragança, Paragominas, Marabá, Parauapebas, Redenção, Tucuruí, Altamira, Breves, Soure, Itaituba e Santarém. A operação contou com 15 equipes formadas por um total de 60 policiais civis.

No último dia 5, A Polícia Civil deflagrou a Operação Bom Futuro, em Marabá, sudeste paraense, para dar cumprimento a mandados de busca e apreensão na zona urbana do município e no interior da Fazenda Bom Futuro.

Realizada por policiais civis da Deca (Delegacia de Conflitos Agrários) de Marabá, com apoio da Superintendência Regional e da Seccional, a operação resultou nas prisões em flagrante de 12 pessoas por crimes como esbulho possessório (invadir propriedade privada); receptação dolosa, posse ilegal de arma de fogo, entre outros. Com eles, pelo menos, sete armas de fogo; armas brancas e ferramentas foram apreendidas.

Em 19 de janeiro, policiais civis da Deca de Redenção e policiais militares prenderam em flagrante quatro homens envolvidos nos crimes de invasão de domicílio, ameaça e cárcere privado de funcionários de uma fazenda, localizada na zona rural de Santana do Araguaia, no sudeste paraense. A ação policial, denominada de operação Ouro Verde, foi realizada após informação de que cerca de 20 homens haviam invadido a sede do retiro da fazenda, na região de Sussuapara.

Ainda em 19 de janeiro deste ano, a Polícia Civil prendeu em flagrante, durante a operação Game Over, quatro pessoas envolvidas em tráfico de entorpecentes, associação ao tráfico e uso de moeda falsa, em Xinguara, sudeste do Pará. Entre os presos, está Lucivaldo Reis, foragido da Justiça que teve mandado de recaptura cumprido pelos policiais civis. Ele é envolvido em roubos a bancos. Com os presos, foram apreendidas drogas, notas falsas, telefones celulares e cartões de memória em que havia fotos de diversas armas de fogo de grosso calibre tiradas a partir de um dos celulares apreendidos. A operação policial foi deflagrada por policiais civis das Delegacias de Xinguara e de Rio Maria, sob coordenação da Superintendência da Polícia Civil na região do Alto Xingu.

Em 17 de janeiro, foi deflagrada a Operação Red, em Limoeiro do Ajuru, nordeste paraense, pela Superintendência da Polícia Civil do Baixo Tocantins. Ao todo, 10 pessoas – oito homens e duas mulheres – foram presas por mandados de prisão preventiva e foram cumpridos outros 12 mandados de busca e apreensão relacionados aos crimes de tráfico e homicídios ligados a facções criminosas. Dos presos, cinco foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Com os presos, foram apreendidos 105 gramas de maconha e 60 gramas de óxi de cocaína, além de uma arma de fogo do tipo revólver calibre 22 e uma munição de arma de fogo calibre .40. Foram 15 equipes de policiais civis da Superintendência Regional, do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba) e NAI de Castanhal com apoio de uma guarnição da PM de Limoeiro do Ajuru.

Em Soure, no Marajó, a Operação Puma II foi realizada também no dia 17 de janeiro, pela Superintendência Regional do Marajó Oriental. Ao todo, 12 pessoas foram presas com mandados de prisão referentes a tráfico de drogas e associação ao tráfico de entorpecentes. Na operação, foram apreendidas drogas, balança de precisão e outros artefatos que induzem à prática do tráfico de drogas.

Recentes prisões efetuadas no interior do Estado

Somente no último dia 6 (quarta-feira), 12 operações foram realizadas, no interior, com 27 prisões efetuadas pela Polícia Civil. Entre as ações policiais, estão as seguintes:

SANTARÉM Foi preso, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, Iuri dos Santos Almeida, que estava na condição de foragido de Justiça. Ele foi preso em sua casa, por volta de 16 horas desta quarta-feira (06), por policiais civis da Seccional Urbana de Santarém, sob o comando do delegado Thiago Mendes e do chefe de operações, investigador Helio Rego. Ainda, no último dia 6, policiais civis, da Seccional Urbana do município, prenderam em cumprimento a mandado de prisão, Caio Filipe Oliveira Fraga da Silva, 19 anos.

ORIXIMINÁ As Polícias Civil e Militar deram cumprimento a dois mandados de prisão, na noite desta quarta-feira (06), decretados pela Justiça contra Denilza Braz da Silva, que é investigada em dois processos de tráfico de drogas, em Oriximiná, oeste paraense. Presa no residencial Tia Ana, zona urbana do município, ela teve os mandados decretados no decorrer das investigações que resultaram na Operação Águia deflagrada pela Polícia Civil em parceria com o NAI (Núcleo de Apoio à Investigação) de Santarém, para combater o tráfico de drogas. Os mandados de prisão são resultantes de inquéritos. Com a prisão de Denise, até o momento, a operação Águia resultou em 13 pessoas presas por tráfico de drogas.

Ainda, em Oriximiná, a Polícia Civil prendeu em cumprimento a mandado de prisão, na quarta-feira (06), no bairro São José, Mário Afonso Sarmento Carvalho. Ele foi indiciado em inquérito policial pela autoria da tentativa de homicídio de Silvana Ribeiro dos Santos, ex-companheira do acusado. O crime se registrou em 1° de setembro do ano passado. Na época, a equipe policial foi acionada por funcionários do hospital municipal com a informação de que uma mulher havia chegado à unidade de saúde vítima de facadas. Após investigações e depoimentos de testemunhas, o acusado foi identificado como o ex-companheiro de Silvana. A equipe policial constatou que ele esperou a vítima sair de uma casa de show e a seguiu até a residência dela. Nesse momento, ele se aproximou da mulher e teria lhe dito: “já que tu não vai mais morar comigo, então tu não vais viver com ninguém. Tu vais criar nossas filhas sozinha e vai perder a pessoa que mais te ama”. Após isso, Mário perdeu o controle e agrediu a mulher com três golpes de faca no braço, nas costas (que perfurou o pulmão) e outra no antebraço, tentando atingir o tórax. Silvana ficou por 10 dias internada no hospital. Após receber alta médica, a vítima informou aos policiais que recebeu uma ligação do acusado fazendo ameaças de que ela teria escapado dessa, mas que quando saísse do hospital iria pegá-la novamente. Diante disso, a autoridade policial solicitou a prisão preventiva do acusado à Justiça que decretou a ordem de prisão que foi cumprida pela equipe da Polícia Civil de Oriximiná.

Veja também:  Polícia busca identificar corpo encontrado em igarapé

BARCARENA No distrito de Vila dos Cabanos, no último dia 6, foi preso em cumprimento de mandado de prisão, João Paulo Fonseca Ferreira. A ordem de prisão foi expedida pela Comarca de Muaná, na ilha do Marajó, onde o acusado foi indiciado em inquérito como autor de um homicídio em maio de 2018. João Paulo estava escondido, em uma casa, na estrada de acesso à Praia do Caripi no momento em que foi preso.

CHAVES Policiais civis cumpriram o mandado de prisão de Valfrydys Pereira Rabelo, no dia 6, em Chaves no Marajó. Rabelo foi preso após se apresentar na Delegacia acompanhado por seu advogado, em decorrência do mandado de prisão preventiva decretado no último dia 17 de janeiro. Ele é acusado de estupro de vulnerável de uma criança, de 11 anos, que engravidou. O crime ocorreu na Vila do Arapixi, zona rural de Chaves. No dia seguinte ao crime, as Polícias Civil e Militar estiveram na Vila Arapixi para dar cumprimento ao mandado, porém o acusado não foi encontrado. Após se apresentar, ele permanece recolhido na carceragem da Delegacia à disposição da Justiça.

ABAETETUBA Policiais civis cumpriram o mandado de prisão de Ewerton da Silva, de apelido Sassá, no último dia 6. Ele é investigador sob acusação de ter cometido diversos roubos no município desde novembro de 2018. “Sassá” foi preso quando estava escondido na residência de parentes.

ITAITUBA Policiais civis cumpriram um mandado de prisão e efetuaram uma prisão em flagrante por crime de porte ilegal de arma de fogo, no último dia 6, no centro da cidade. O preso é William da Silva Vasconcelos apontado como autor da morte de Clézio Carnaúba de Azevedo. Policiais civis da Seccional de Itaituba, com o apoio de policiais militares, cumpriram o mandado expedido pela Comarca de Jacareacanga contra o acusado. O crime ocorreu no último dia 03, no garimpo do Porto Rico, zona rural de Jacareacanga. Durante o cumprimento, os policiais encontraram a arma utilizada no crime.

BONITO Policiais civis prenderam, no último dia 6, Marcos Gomes dos Santos, 20 anos, indiciado como autor de um homicídio no município situado no nordeste paraense. O crime ocorreu enquanto o acusado era adolescente. Contra ele, havia um mandado de busca e apreensão por ato infracional análogo a homicídio qualificado por motivo fútil. Ele foi preso por policiais civis da Delegacia do município expedido pela Vara Única da Comarca local. Marcos foi apontado como autor da morte de Márcio Medeiros Batista morto a golpes de foice, em 23 de setembro de 2016, em Bonito. Após levantamento de campo, a equipe da Delegacia localizou Marcos e cumpriu o mandado de busca e apreensão. Ao ser abordado pelos policiais, o acusado reagiu à prisão e chegou a causar lesões na equipe de policias civis que tiveram de usar os meios necessários para dominá-lo por meio do uso progressivo da força. Na Delegacia, o preso ainda danificou objetos patrimoniais que estavam no local.

REDENÇÃO Policiais civis da Superintendência Regional do Araguaia Paraense cumpriram, no último dia 4, em Redenção, sudeste do Pará, mandado de prisão preventiva da Justiça do Maranhão contra Hyago Patrick Alves de Sousa, indiciado em inquérito policial pela autoria do assassinato de Raul Rodrigues. O crime se registrou em 2018, na cidade de Colinas (MA). Hyago estava recolhido no presídio do Centro de Recuperação Regional de Redenção (CRR), desde o final do mês passado, após ter sido preso em flagrante por tentativa de roubo, no município paraense. A prisão resultou da parceria entre as Polícias Civis do Pará e do Estado do Maranhão. O crime ocorreu no último dia do Carnaval de 2018, em Colinas. As investigações mostraram que Hyago era de uma facção rival de outro grupo que comercializava drogas na cidade Na época do crime, ele teria se encontrado com membros do grupo rival em uma rua da cidade. Por conta disso, houve uma briga entre os integrantes dos grupos. Na confusão, Hyago desferiu facadas na vítima, causando-lhe lesões e resultando em sua morte. Hyago foi preso em flagrante, em Redenção, no Pará, no final de janeiro de 2019, após ter cometido uma tentativa de roubo. Durante as apurações, as Polícias Civis verificaram, em troca de informações, que o foragido já estava preso por outro crime no Pará. Diante disso, a equipe policial de Redenção formada pelo delegado Luciano Freitas Faria, investigador Guerra e escrivão Mauricio deu cumprimento ao mandado judicial.

JURUTI A Polícia Civil prendeu em flagrante, no último dia 5, por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e receptação de objeto roubado, no distrito de Juruti Velho, zona rural do município, o ex-vereador Cleverson Mafra de Souza e Gean Batista Fonseca. A equipe da Polícia Civil efetuou as prisões enquanto apurava ameaças com disparo de arma de fogo do tipo espingarda, em uma das comunidades do distrito. Na ocasião, a equipe de policiais flagrou o ex-vereador e o comparsa, na estrada do “Pom Pom”. Ambos portavam espingardas de calibres 28 e 32, com sete cartuchos intactos. Cleverson conduzia uma moto que estava com chassi e motor adulterados. De imediato, os policiais prenderam os acusados que foram autuados em flagrante e estão recolhidos à disposição da Justiça.

Fonte: Polícia Civil

Deixe uma resposta