Paysandu vence o Atlético-GO no Mangueirão e assume a liderança da Série B

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Paysandu está impossível no Campeonato Brasileiro da Série B. O Papão venceu mais uma partida na competição, desta vez a vítima foi o Atlético-GO pela 10ª rodada, com o placar de 2 a 0, na noite desta terça-feira (30), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Os gols foram marcados por Leandro Cearense e Yago Pikachu, enlouquecendo a Fiel Bicolor que foi em grande número ao estádio. A vitória deixou a equipe paraense na liderança do Campeonato Brasileiro da Série B com 22 pontos, dois a mais que o Botafogo-RJ, que ainda vai jogar na rodada neste próximo final de semana.

A partida: O Papão é líder!

Os mais de 32 mil torcedores que foram ao Mangueirão empurraram o Paysandu rumo à liderança da Série B. Mas a partida começou com o Atlético pressionando o Papão já que o adversário queria sair da incomoda zona de rebaixamento. Na primeira investida da equipe goiana, Rafinha recebeu lançamento e chutou cruzado, a bola passou perigosamente na frente da meta bicolor, isso logo aos dois minutos de bola rolando.

destaque-335626-central---pscxacg-mario-quadros-(31)

O Dragão não se intimidou com o estádio lotado e tentou marcar em outra bola na área, Washington cabeceou por cima da trave de Emerson. Se de perto estava difícil, o Atlético começou arriscar de fora da área. Em uma tentativa de Artur, a bola foi chutada sem direção. O Paysandu resolveu chutar de longe também, quando Fernando tentou pegou mal na bola e o chute foi para fora. João Lucas fez linda jogada individual, o chamado “drible da vaca” e cruzou na área, a zaga atleticana afastou de qualquer maneira. O lance levantou a Fiel Bicolor.

Incentivado pela galera o Papão se mandou para o ataque. Em uma descida rápida, Aylon cruzou para Leandro Cearense que testou para o gol, mas a bola foi fraca para a defesa do goleiro Márcio. Em um lance imprudente, Marllon do Dragão levantou o pé nas alturas e quase acertou o rosto do atacante Leandro Cearense. A arbitragem deu jogada perigosa em favor do Papão.

Os jogadores do Atlético começaram o jogo a mil e com isso o time começou a se desgastar logo cedo. Anderson Leite sentiu dores e teve que ser retirado de campo na maca. O jogador meio de campo do Dragão não conseguiu voltar e foi substituído por João Denoni. O bicola foi para cima na cobrança de escanteio de Yago Pikachu, Aylon cabeceou para a boa defesa de Márcio.

Em um contra-ataque rápido, Aylon cruzou para o meio, Carlinhos chegou arriscando de primeira, o goleiro Márcio salvou para o escanteio, soltando o “uh” da galera bicolor. O Atlético respondeu no chutaço de Pedro Bambu, mas o tiro saiu descalibrado. Anderson Pedra tenta mais uma vez para os visitantes, mas a batida no rumo do gol parou na zaga do Paysandu.

Com um jogo bastante equilibrado, o Papão teve tudo para marcar com o meia Jhonnatan que tentou duas vezes no mesmo lance e desperdiçou a chance mandando por cima após o rebote da zaga. Washington nem deixou o Papão respirar e mandou um balaço, o goleiro bicolor Emerson salvou para escanteio. Na jogada seguinte, Rafinha teve tudo para marcar para o rubro-negro goiano, mas parou em outra grande defesa do goleiro bicolor. Em outra jogada dos visitantes, João Denoni tentou surpreender o arqueiro do Papão, mas errou o alvo.

O Atlético pressionou no finalzinho do primeiro tempo. O zagueiro Fernando Lombardi derrubou o meia Washington do Dragão próximo da grande área. Arthur cobrou a falta, mas para a sorte dos bicolores a bola subiu sobre a meta. Se o Dragão não fez, o Papão foi lá e fez. Após receber lindo passe de calcanhar de Carlos Alberto, Leandro Cearense tocou na saída do goleiro Márcio, aos 42 minutos, 1 a 0, explodindo o Mangueirão de alegria.

Com o placar a favor, o Paysandu iniciou a segunda etapa administrando a partida. O zagueiro Fernando Lombardi caiu no gramado sentindo fortes dores na perna esquerda após uma jogada em que cortou uma bola do adversário. O atleta bicolor foi atendido e permaneceu na partida. O Papão alçou bola na área, e o zagueiro Marllon desviou com o braço, pênalti marcado em favor do Paysandu. Yago Pikcahu com muita categoria cobrou e deslocou o goleiro Márcio, aos 10 minutos, 2 a 0, delírio nas arquibancadas.

O rubro-negro continuou tentando. João Denoni arriscou de fora da área, mas a bola passou sem perigo. O volante do Paysandu, Ricardo Capanema, que correu o jogo todo desabou em campo e foi atendido pelo departamento médico do clube. Carlos Alberto recebeu lançamento, contou com a falha da zaga adversária, mas não conseguiu finalizar perdendo uma grande chance para o Papão.

Após bate rebate na área do Atlético, o atacante Souza cruzou para a chegada livre do ataque bicolor, mas a arbitragem invalidou a jogada marcando impedimento. Souza entrou bem na partida, em outro lance, passou para o meia Carlinhos que colocou na frente, mas na hora de finalizar mandou para longe. No finalzinho do jogo o Paysandu quase ampliou, após jogada de Souza que deixou Aylon na boa, o atacante disparou a primeira vez na zaga, e na segunda tentativa mandou um chute para fora.

Com os gritos nas arquibancadas de “ah, eu sou é líder!” o Paysandu poderia ter sacramentado à vitória com mais gols. Primeiro com o atacante Souza que pegou de primeira e mandou para fora. Segundo com Aylon que arrancou bem, mas finalizou o lance chutando em cima do goleiro Márcio. Placar final: Paysandu 2 x 0 Atlético-GO.

FICHA TÉCNICA

Paysandu: Emerson; Yago Pikachu, Thiago Martins, Fernando Lombardi e João Lucas; Ricardo Capanema, Fernando (Augusto Recife), Jhonnatan e Carlos Alberto (Carlinhos); Aylon e Leandro Cearense (Souza). Técnico: Dado Cavalcanti

Atlético-GO: Márcio; Éder Sciola, Samuel, Marllon e Sidcley (Thiago Primão); Anderson Pedra, Anderson Leite (João Denoni), Pedro Bambu e Washington (Rodrigo Maranhão); Arthur e Rafinha. Técnico: Jorginho

Árbitro: Vinícius Furlan-SP

Assistentes: Ricardo Pavanelli Lanutto-SP e Ivo Fernando da Costa de Sousa-AM

Cartões amarelos: Marllon e Rodrigo Maranhão (Atlético-GO)

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Renda: R$ 529.297,00 – Pagantes: 30.201 – Credenciados: 1.896 – Total: 32.097