Paysandu fica no empate sem gols diante do Botafogo-PB e segue sem vencer no quadrangular do acesso

O Papão não conseguiu vencer o Belo e soma apenas dois pontos em dois jogos no Grupo C
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Paysandu Sport Club entrou em campo na noite desta segunda-feira (11), pela segunda rodada do quadrangular do acesso do Campeonato Brasileiro da Série C. O Papão recebeu o Botafogo-PB e ficou no empate sem gols no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, partida válida pela segunda rodada do Grupo C. Com o resultado, o time bicolor segue sem vencer no quadrangular, e soma apenas dois pontos em dois jogos disputados.

O time paraibano chegou a abrir o placar com Welton, que recebeu lançamento, driblou o goleiro Victor Souza e mandou para o gol. O lance foi revisado pelo VAR e o árbitro anulou o tento. Já aos 45 minutos da etapa final, o árbitro expulsou o zagueiro Daniel Felipe, do Botafogo, por reclamação.

O Paysandu volta a campo diante do Ituano (SP), no próximo sábado (16), às 17 horas, no Estádio Municipal Doutor Novelli Junior, em Itu, interior paulistano. A partida será válida pela terceira rodada do quadrangular do acesso do Campeonato Brasileiro da Série C.

O jogo: Papão sem vencer!

O Botafogo chegou primeiro. Após cobrança de escanteio, Daniel Felipe cabeceou para fora. Outra vez o Belo assustou. Tsunami, ex-Remo, cobrou falta, o goleiro Victor Souza defendeu, a bola sobrou para Clayton, que finalizou e parou em uma grande defesa do arqueiro bicolor. O Paysandu chegou na reta final do primeiro tempo. Após lançamento na área, Marlon entrou na área e dividiu com o goleiro Felipe, os jogadores do Papão pediram pênalti, mas a arbitragem mandou seguir.

O time bicolor teve chance em cobrança de falta, que Marlon levantou na área e o goleiro Felipe saiu de soco na bola. Em outra falta cobrada por Marlon, o zagueiro Perema cabeceou para a defesa do goleiro Felipe. No segundo tempo, o Paysandu cresceu no jogo. Marlon cobrou escanteio e Denilson mergulhou de peixinho, a bola passou pela linha de fundo. Outra vez o Papão chegou na bola parada. Diego Matos cobrou falta e o goleiro Felipe fez a defesa.

A equipe alviceleste foi pra cima. Marino tabelou com José Aldo e chutou por cima da meta do goleiro Felipe. No lance seguinte, Diego Matos cruzou e a bola sobrou para o atacante Rildo, que caiu na área e mais uma vez a turma do Paysandu pediu pênalti, mas o árbitro não marcou. Marlon cobrou escanteio para o time paraense, o zagueiro Denilson cabeceou e o goleiro Felipe fez milagre e salvou o Belo com uma grande defesa.

O Botafogo acordou. Welton recebeu passe e chutou em cima do goleiro Victor Souza.  No lance seguinte, Welton recebeu lançamento na frente, driblou o goleiro Victor Souza e marcou, o lance foi revisado pelo VAR e o árbitro marcou impedimento e o gol foi anulado da equipe paraibana. O Belo tentou em cobrança de escanteio, a zaga cortou e Juninho emendou um chute para fora. Em nova tentativa do Botafogo, Welton puxou contra-ataque e chutou pela linha de fundo.

O zagueiro Daniel Felipe, do Botafogo, reclamou com árbitro pedindo a expulsão do zagueiro Perema após fata cometida, que a arbitragem acabou expulsando o defensor do Belo da partida, aos 45 minutos. Placar final: Paysandu 0 x 0 Botafogo.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Victor Souza; Marcelo, Perema, Denilson e Diego Matos; Pulo Roberto, Marino (Jhonnatan) e José Aldo (Ruy); Marlon, Rildo (Luan Santos) e Danrlei. Técnico: Roberto Fonseca

BOTAFOGO: Felipe; Sávio, Daniel Felipe, Willian Machado e Tsunami; Amaral (Juninho), Pablo, Tinga e Clayton (Cleyton); Luã Lúcio e Welton. Técnico: Gérson Gusmão

Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)

Árbitro Assistente 1: Rafael Trombeta (PR)

Árbitro Assistente 2: Weber Felipe Silva (PR)

Quarto Árbitro: Leonardo Ferreira Lima (PR)

Árbitro de Vídeo: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Cartões amarelos: Rildo, Diego Matos e Perema (Paysandu); Daniel Felipe (Botafogo)

Cartão vermelho: Daniel Felipe (Botafogo)

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Por Fábio Relvas (Foto: John Wesley/Ascom Paysandu)