Parauapebas: Semsa inicia vacinação de grávidas e puérperas sem comorbidades

A imunização começa nesta terça-feira (03). Grávidas a partir de 18 anos serão vacinadas com doses da Pfizer
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa) já realizou a vacinação das grávidas e puérperas (mulheres de pós-parto de até 45 dias) com comorbidades e, agora, expande a imunização também para aquelas que não têm comorbidades. A imunização começa nesta terça-feira (3).

Para receber a primeira dose da vacina Pfizer, as grávidas e puérperas a partir de 18 anos devem comparecer à Escola Chico Mendes (entrada pela rua D), no bairro Cidade Nova, das 9h às 14h. O secretário municipal de Saúde, Gilberto Laranjeiras, orienta que as mulheres desse grupo devem se imunizar contra a doença.

“Não precisa ter medo da vacina. É importante deixar claro que a vacina é a única arma segura contra esse vírus. As reações são leves e podem ocorrer com qualquer outra vacina e, em algumas pessoas, nem há reação. Eu faço um apelo para que todas as gestantes e puérperas, sem comorbidades, procurem o ponto de vacinação, para se imunizar, porque é uma arma segura,” explica.

Ele pontua que a inclusão deste grupo no cronograma de vacinação é muito importante, tendo em vista a alta taxa de mortalidade no país em gestantes e puérperas que tiveram a forma mais grave da Covid-19. “O Brasil é um dos países que, infelizmente, mais teve casos de mortes de gestantes e puérperas contaminadas pela Covid-19. A inclusão deste grupo é uma vontade antiga nossa e é de suma importância para mudarmos este cenário,” frisa o secretário.

De acordo com a Nota Técnica 02/2021 – SECOVID/GAB/SECOVID/MS, as grávidas e puérperas precisam apresentar a prescrição médica, no qual a paciente esteja autorizada a receber a dose do imunizante, assim como o cartão do pré-natal. As puérperas também precisam apresentar um documento que comprove o parto nos últimos 45 dias, como certidão de nascimento do bebê ou registro de alta hospitalar pós-parto.

Todas devem apresentar os originais e cópias de um documento de identificação com foto, como documento de identidade (RG) ou carteira nacional de habilitação (CNH), além do cartão do SUS, carteira de vacina e comprovante de residência.

Tina DeBord – com informações da Ascom PMP