Parauapebas: Projeto Start qualifica jovens para o mercado de trabalho

O projeto está promovendo curso, com duração de três meses, de forma gratuita, e os alunos recebem todo o material necessário. Ao todo, 150 jovens participam da primeira capacitação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Ao todo, 150 jovens estão sendo qualificados para o mercado de trabalho

Continua depois da publicidade

Com o objetivo de preparar a juventude para o mercado de trabalho, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal da Juventude (Sejuv), lançou o projeto Start, que em inglês significa começar. O projeto está atendendo na primeira etapa 150 jovens, que já começaram o curso de qualificação.

As aulas estão sendo realizadas no Centro de Referência da Juventude e no Senai, instituição parceria do projeto. De acordo com o secretário Municipal da Juventude, Yuri Sobieski, o Start surgiu visando proporcionar capacitação aos jovens da cidade que mais emprega no Brasil.

“Nosso objetivo é que eles saiam direto para o mercado de trabalho. Isso depende da dedicação de cada participante. Estamos oferecendo a estrutura necessária para que o curso seja aproveitado em seu máximo”, destaca o secretário.

No total, foram mais de 500 inscritos para o projeto. Número que, segundo o vice-prefeito de Parauapebas, João Trindade, o “João do Verdurão”, demonstra o interesse da juventude na preparação profissional.

“Esse é um projeto empreendedor. O governo está comprometido em oferecer aos jovens alternativas para trilhar o caminho profissional e o Start é um exemplo disso”, frisou o vice-prefeito.

Gabriela dos Santos, uma das alunas que integra a primeira turma do Start, sabe da alta competitividade no âmbito profissional. “Eu me escrevi para ter uma melhor qualificação profissional e melhorar minhas chances de consegui um emprego. Eu estou aprendendo muito e conhecendo esse mundo da Start ”, ressaltou a aluna.

Outra que está aproveitando a oportunidade é Yasmin Gabriely Bastos. “Estou me dedicando ao curso e vou aproveitar a oportunidade de emprego, seja como jovem aprendiz ou outra que conseguir. Pretendo fazer faculdade de nutrição e o curso de oratória e escrita vão me ajudar a ter uma comunicação melhor com meus pacientes”, acredita a estudante.

Tina DeBord